quarta-feira, 15 de março de 2017

another life...

uma vez estava em casa do meu irmão e a minha cunhada mostrou-me um álbum de fotografias dela. Numa das fotos estava um namorado numa festa de aniversario... Por breves momentos pensei como a vida dela seria diferente se tivesse ficado com ele e por consequência a minha....

2 comentários:

Eva Maria Valério de Sousa disse...

Acontece-me tanto pensar nesses ses... onde errei? Qual o ponto que poderia ter realmente mudado a vida para uma existência mais significativa e feliz. Mas no fundo no fundo talvez tenha sido tudo como deve ser... Eu fiquei chateada com a minha irmã por não convidar o loiro para padrinho de casamento e ter optado pela versão "a noiva tem duas madrinhas", o mesmo por não o ter colocado no álbum e agora acho que foi uma ideia muito inteligente. A verdade é que nunca sabemos, mas é por isso que faço por não cortar com o passado, as pessoas que fizeram parte do nosso passado foram as que nos conduziram ao ponto em que estamos hoje e à pessoa que somos e nem que seja por isso devemos estar-lhes gratas e felizes porque aconteceram nas nossas vidas, passageira ou indefinidamente.

Madrigal disse...

Eva, todos nós temos esses momentos. De uma maneira geral concordo com o que dizes. Mas, como já sabes, não sou a favor de manter ligações com o passado. Quando termina o corte deve de ser absoluto. A relação nunca mais vai ser a mesma e estar a falar com a pessoa só vai trazer lembranças e isso não ajuda a seguir em frente.