quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Pequena nota sobre os incêndios

Todos os anos há incêndios, todos os anos há promessas de mudança que nunca chega. Este ano foi verdadeiramente catastrófico. Não me lembro de nenhum ano que tivesse sido assim com tantas mortes e área ardida.
 
Tenho uma amiga, que por circunstancias da vida, esteve metida no meio do caos. Ela manteve-se calma, mas disse-me que muita gente estava em pânico ao redor dela. Ela que não conseguia contactar os pais e o namorado para que soubessem que estava bem. Ela foi evacuada da estação de comboios. Ela diz também que perguntou se havia comboio e diz que a linha devia ter sido cortada. Ela apanha o comboio e na estação seguinte o maquinista decide não arrancar porque há muito fumo e se tivesse arriscado?? A número de mortos era maior, a minha amiga disse que o comboio ia cheio.
 
É aqui que eu pergunto: porque é que não há uma decisão clara e correta? Há incendio? Amigos ficamos na estação. Não sai o comboio ou o autocarro. É diferente de ir-se no caminho e depois ser-se apanhado pela confusão. Acho que nestas pequenas coisas, que não são pequenas entenda-se, é que vemos como estamos mal preparados. Os meios podem ser insuficientes, as matas podem não estar limpas mas se não houverem medidas de prevenção mais simples o problema pode ser duplicado...


 

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Harvey Weinstein

Há uma cena no filme Pretty Woman em que o Stuckey depois de saber que Vivian era prostituta tenta a sua sorte com ela. Primeiro tenta comprar os seus favores, afinal ela é uma prostituta e depois tenta fazer as coisas à força.
Felizmente, o Edward chega e interrompe os seus intentos. Vivian mais tarde diz que o problema é que homens como ele pensam que é permitido fazerem estas coisas.
 
Apesar do tom light-hearted do filme esta frase é bem verdade. Com o escândalo que rebentou sobre Harvey Weinstein vemos isso. Um homem poderoso, que dá cartas na sua profissão. Isto passa-se em Hollywood mas podia ser noutro lado qualquer. A verdade é que muitos homens, em posição de poder, assediam mulheres porque sabem que saem impunes. E muitas mulheres cedem porque precisam de trabalhar ou querem muito serem actrizes. E depois calam-se.
 
Ainda não se sabe se Harvey Weinstein irá pagar com a cadeia os seus crimes. Para já foi demitido de todos os projectos onde estava envolvido e a mulher pediu o divorcio. Se a pena não for muito pesada ao menos que este revés todo sirva para outros pensarem duas vezes antes de assediarem alguém.

P.S: se não estão a par do assunto vejam este link: Harvey Weinstein


 

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Tempos Modernos

No outro dia fui sair com a minha amiga R. A determinada altura, depois de avistar mais um homem sozinho com um carrinho de bebé, diz-me ela:
- Vê-se muitos homens sozinhos com crianças.
Por acaso eu não ando a reparar nisso, mas disse que sim. Vai dai ela menciona a ausência da mãe. E eu respondi:
- Podem estar a trabalhar ou serem homens divorciados...
 
A verdade é que a sociedade está a mudar e cada vez mais se veem pais sozinhos com os filhos. Mães sozinhas com filhos sempre foram a regra. Mas não deixa de ser curioso que o facto cause alguma estranheza. Não que a minha amiga R. seja preconceituosa ou assim, penso apenas que as coisas causam sempre alguma estranheza por fugirem um pouco à norma. Eu ainda me lembro de estranhar ver homens vendedores em lojas de roupa feminina, agora eles já são mais que as mães e eu até ia jurar que já vi homens em lojas de lingerie e sim era a vender e não a comprar...

 

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Prémio Nobel Da Literatura para Kazuo Ishiguro

Este ano ganhou alguém que já conheço, já ouvi falar... Mas posso confessar uma coisa?? Eu achava que era uma mulher. Nunca pesquisei este escritor e conheço de ver aqui e ali... Falha minha. Já vi o filme Never Let Me Go, fiquei sempre com vontade de ler o livro. A ver se nos próximos tempos penso nisso a sério.

domingo, 1 de outubro de 2017

O que ando a ler

Outlander a Cruz de Fogo de Diana Gabaldon - Continuo sem grande entusiasmo por este quinto capitulo da saga Outlander.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Coisas que eu nao entendo

Há bocado estava a falar com uma amiga minha. Dizia-me ela que uma das suas gatas tinha desaparecido. Durante algumas horas do dia, a mae da minha amiga deixa as gatas andar cá fora. Elas fazem o seu passeio e voltam. Desta vez uma delas não voltou. Infelizmente muitos animais desaparecem... São levados por terceiros ou são muitas vezes atropelados. O problema neste caso é que a minha amiga suspeita que algum vizinho a tenha matado. Diz que isso já aconteceu antes.
 
Quando ela me disse isso fiquei espantada. Não é que já não tenha ouvido histórias dessas antes. Mas fico sempre surpresa. Não entendo como se pode ser tão cruel e matar um animal que não faz mal a ninguém...

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

aquela vez que eu vi o Pedro Abrunhosa

Eu nunca contei aqui no blogue. Mas eu uma vez vi o Pedro Abrunhosa. Ia eu em Santa Catarina, vinha do lado da Batalha. Parei na Rua Passos Manuel para atravessar. Vejo um homem sentado na esplanada do Majestic. E que penso eu?? olha com este frio todo aquele cromo está ali sentado!! Só quando atravessei e me aproximei é que vi que era o Pedro Abrunhosa. Foi engraçado e meia volta quando passo lá lembro-me dele...

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Madonna em Portugal

Muito se tem escrito sobre a vinda de Madonna para Portugal... Mas sabem uma coisa?? Quem quer que tenha escrito o programa da Maria, protagonizado pela Maria Rueff, foi um visionário quando escreveu este: Ze Manel com Madonna

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Palavras

A M. tornou-se recentemente sogra. Dizia-me ela há uns dias que não gostava da palavra. Eu disse-lhe que em francês se dizia Bon Mère. Ela gostou mais da palavra. Curiosamente quando estudamos a família, nas aulas de francês, uma boa parte das mulheres detestou a palavra...
 
Já agora ouçam a música do Herman José e o Carlos Paião sobre sogras: Carlos Paião e Serafim Saudade - P'rás sogras que encontrei na vida

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Madrigal comenta os vestidos dos Emmys

Eu sei, eu sei, não costumo comentar os vestidos dos Emmys mas se me apetece fazê-lo porque não?
 
Então cá vai:
 
Vestidos de noiva, há sempre moças que confundem os Emmys com o casamento e decidem vestir o vestido de noiva da amiga, da mãe, da prima, da tia, whatever... Mas há também quem vista belos vestidos brancos, como este da Alisson Janney


 
Em destaque estão também sempre as mamas. Geralmente atrizes que fazem séries onde não as mostram e decidem que o red carpet é o local ideal para isso. Nada contra mas o problema é o vestido ser piroso como tudo. Como este da Shailene Woodley

 
 
 
Mas os Emmys não estariam completos sem um modelito WTF? Este ano a honra coube a Reese Witherspoon, num modelo que diz claramente: debaixo disto tenho uma lingerie sexy porque depois disto vou ter com o meu marido/namorado/amante.
 


 
 E preferidos?? Tens??? Sim o da Jane Fonda e da Nicole Kidman.  O bom gosto vem com a idade....

 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Dourar a pilula

Sou só eu que acho que esta dica de styling do macacão é parvita?
 
Se não vejamos: é um macacão estilo fato de treino fica bem com as sapatilhas, para ir ao supermercado, para ir correr ou ver se está a chover. Agora torna-lo em algo fashion e bonito com um casaco de pelo parece-me ridículo. A roupa divide-se em dois grandes grupos: casual e formal. Algumas peças até podem dar um ar mais formal. Umas calças de ganga com uma blusa é certamente mais formal do que com uma t-shirt. Mas calças de ganga são calças de ganga. Certamente que o homem ou a mulher que veste uma calça formal estará mais elegante do que a mulher ou homem que vestiu as calças de ganga.
 
O segredo do styling? Vestir-se consoante a ocasião e não achar que a mesma peça faz milagres...
 
( efectivamente há peças que podem ser adaptadas a várias ocasiões...)

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sapatos a pensar em possiveis ataques

Estava eu aqui a ver o blogue da Pipoca Mais Doce, quando me deparo com este post: Vai dar quase ao mesmo.
 
E pensei: que fixe quando uma mulher for atacada, importunada por algum gajo inconveniente ter uns sapatos assim vem mesmo a calhar! Eu até gosto de tachas no calçado, acho que fica engraçadito. Até sou a dona destes: sapatos com tachas. Mas honestamente estes que vi só me fazem pensar que em caso de ataque as mulheres tem uma arma poderosa!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Madre Paula, a verdadeira série duracell

Sou uma grande consumidora de séries de época. Por cá não se fazem muitas. Mas sempre que ouço que vai estrear algo dentro do género tento ver.
 
Madre Paula adapta um livro de Patrícia Muller com o mesmo nome. E conta a história dos amores entre uma freira,  Paula, e o rei D.João V. Apesar de ter tido muitas amantes, Paula terá sido o grande amor dele.
 
Depois de ter visto o primeiro episódio decidi continuar a ver. Ninguém faz séries e época como os ingleses, os americanos bem tentam mas ainda tem de comer muita sopa... Esta série, estava a meu ver bem conseguida, não sendo brilhante, parecia cumprir aquilo a que se propunha: contar a história de amor entre a freira e o rei.
 
Os episódios foram passando e a série tornou-se aborrecida. Foca-se na historia de amor, mas parece que a arrasta ao longo dos episódios sem qualquer necessidade. Fala também das tentativas do irmão Francisco para usurpar o trono e da Inquisição. Mas para além disso não há mais nada...
 
Ontem pensei que o livro que a série adapta fosse grande estilo 500 e tal páginas. Mas não! fui ver e tem uma miseras 216 páginas. Por isso pergunto eu: que necessidade há de prolongar a série para além daquilo que ela pode render???


 

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Teorias da Conspiraçao

O sitio onde estou a ter aulas de francês tem Wi-Fi. Sempre funcionou bem. Nos últimos dias sempre que chego verifico que sim há sinal. Mas quando chega ao intervalo não tenho sinal. Cá para mim à hora do intervalo desligam o router... Ou será coincidência que chegue àquela hora e a net deixe de funcionar??

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Eleições

E não é que há um partido que está a usar a música do Despacito como tema da campanha??? Não me perguntem qual porque não consegui ver. Só ouvi quando o carro passou por mim, ia eu dentro do autocarro.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

O que ando a ler

Outlander a Cruz de Fogo de Diana Gabaldon - 473 páginas depois acho este livro mais aborrecido do que os dois anteriores. Suponho que são as desvantagens de se ler uma série. Uns livros são mais apelativos e outros menos.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

E tu acordavas ao lado de quem??



No meu caso seria ao lado do Jamie Fraser. Se bem que com a minha sorte o mais provável era acordar ao lado do Gideon!! Não se deixem enganar pelo nome, não é uma pessoa  mais sim um cavalo. :D :D :D

Vestir os cortinados

Os padrões florais estão na moda e pessoalmente são padrões que eu adoro. Contudo uma boa parte dos vestidos parecem mais as cortinas assim num estilo Música no Coração. E por isso mesmo, não compraria, embora até possa gostar do modelo do vestido. Um bom exemplo é este vestido da Mango.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Invenções que davam jeito

Agora nem tanto mas há uns anos atrás eu esquecia-me imenso de enviar anexos nos e-mails que enviava. Estão a ver, eu escrevia: junto envio ****** e a pessoa não recebia nada. Sempre achei que o serviço de mail podia abrir uma janela e dizer: Madrigal, este e-mail tem anexo???

domingo, 27 de agosto de 2017

The Handmaid's Tale, será que devemos ter medo do futuro?

Comecei a ver a série The Handmaid's Tale, que adapta um livro de Margaret Atwood. Não li o livro e também nunca li nada desta escritora.
Tinha uma vaga ideia do que era a série, pelo trailer e por uma sinopse que li. O que é certo é que há uns tempos, quando a série estreou, lia algures um titulo que aquilo devia ser um alerta para as mulheres. Eu só li o titulo mas pareceu-me exagerado.
 
Agora que já vi alguns episódios não me parece tao exagerado. Resumidamente e não querendo spoilar. A história passa-se numa distopia onde as mulheres que podem ter filhos são uma espécie barriga de aluguer para as mulheres que não podem ter.
 
Cada vez mais a infertilidade é um problema, a ciência ajuda muitos casos mas muitos não podem ser "ajudados". Será que chegamos a um ponto que ter um filho se torna algo tao impossível que quem os pode ter acaba por ser visto como algo que pode ser usado para reproduzir e não uma pessoa?
 
A verdade é que a série, à sua maneira, reflecte sobre isto, tudo isto ajudado por um fanatismo religioso. E já sabemos onde o fanatismo nos leva. Esperemos que isto seja só uma boa imaginação e não a realidade futura.
 

 

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Copiar o vizinho

Durante anos as únicas feiras medievais conhecidas eram em Santa Maria Da Feira e Óbidos. Talvez houvesse uma aqui ou ali. Actualmente deve de haver feiras medievais em todas as freguesias de Portugal...
 
Como se isso não bastasse outra moda está a chegar a Portugal a noite branca, em que todos e tudo está de branco. Para quê este tipo de eventos igual a tantos outros? Não sei mas eu era mais a favor da noite negra, vermelha, azul e às bolinhas amarelas.

 

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Publicidade Agressiva ou como afastar as pessoas de comprar

Estou eu aqui internet e começo a ouvir uma voz. Estarei a fica maluca?? Queres ver que não tirei o som ao ultimo vídeo que vi no facebook? Ou pus som num qualquer? Será vírus?? Fecho o browser. Silencio.
 
Não é vírus, começo a abrir página a página o que tinha aberto e eis que descubro que numa dessas páginas tinha um vídeo com publicidade a um novo telemóvel da Samsung. Não consegui tirar o som, optei por tirar o som ao PC. Detesto estas publicidades e honestamente quem não compra o telemóvel sou eu!!

terça-feira, 22 de agosto de 2017

And then there were none

Este é o nome de uma série da BBC que adapta um livro de Agatha Christie. Apesar de ser uma grande leitora, nunca li um policial. Shame on me! Mas aqui e ali vejo séries e filmes do género.
 
Esta série é qualquer coisa de genial, começando no elenco e acabando no enredo. Num policial é cometido um crime, há uma investigação, todos são suspeitos e todos podem ser culpados... Aqui não acontece nada disso.
 
Dez estranhos são atraídos para uma casa localizada numa ilha isolada do mundo. Logo na primeira noite uma gravação é posta a tocar e aponta cada um deles culpado de um crime. Todos dizem que não cometeram tal crime... A partir do momento que um deles morre o mistério começa. É apenas a primeira morte, outras se seguirão. Haverá mais alguém na ilha? Será o assassino um deles?? 
 
Há medida que o tempo passa o mistério torna-se maior, a desconfiança entre as pessoas que estão na casa. Há uma tensão palpável. Aconselho a todos querem gostem de mistérios quer não gostem.
 
 
P.S: o livro é inspirado no poema: Ten Little Indians que fala de dez pessoas que vao desaparecendo e os crimes são iguais aos descritos no poema.
 
 



 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

E se a Madrigal respondesse ao mails de spam??

Quando vêm do banco:
 
Boa tarde,
 
posso saber onde descobriu o meu email? Pergunto porque eu não sou cliente do vosso banco....
 
 
Se vierem dizer que tenho uma multa para pagar:
 
Deve de haver algum engano, eu não passei nesse dia, a essa hora nesse local. Tenho registos médicos que comprovam que estive numa consulta.
 
 
Se vier da Apple, FNAC, Worten e afins:
 
Eu sou moça pobre por isso não tenho dinheiro para um iphone/televisor de 20 polegadas/máquina de café.
 
 
Eu nunca respondo a estes mails. Mas juro que há dias que me apetece responder só para ver se havia reacção!! :D

sábado, 19 de agosto de 2017

Madame de Maintenon ou o que tiver que ser nosso às nossas mãos vem ter

Toda a gente sabe que os reis tinham amantes. Muitas delas ficaram célebres e muitas foram mais amadas do que as rainhas.
 
Há uns anos vi uma série francesa chamada a Alameda do Rei. A série é sobre Madame de Maintenon, uma das amantes do rei Luís XIV. Maintenon tem uma história de vida bastante comum a muitas mulheres da sua época. Nasce, cresce, é educada num convento, casa, fica viúva. Ia ser apenas mais uma mulher cuja vida permanecia anónima.
 
Mas o destino, a vida, o que lhe quiserem chamar não quis assim. Um dia Madame de Maintenon conhece Madame de Montespan. As duas ficam amigas. Para quem não sabe Madame de Montespan era na altura a amante do rei, Luís XIV. Montespan decide contratar a amiga para ser preceptora dos filhos que tinha com o rei.
 
O rei eventualmente começou a olhar para a Madame de Maintenon, dizem que estava cansado da Montespan. E sabem como é, uma coisa leva a outra e eventualmente Madame de Maintenon torna-se amante do rei e quando ele fica viúvo casam.
 
O curioso desta história é ter sido a Madame Montespan a dar a conhecer a Madame de Maintenon, ao rei. Se elas não se tivessem conhecido talvez o rei nunca tivesse conhecido a Madame de Maintenon ou talvez tivesse conhecido. Sabem como se costuma dizer: o que tiver que ser nosso às nossas mãos vem ter...


 

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Modas que eu não gosto



 
Eu sempre disse que se tivesse gémeos não os ia vestir de igual, não gosto. Da mesma forma que não gosto de ver irmãos vestidos de igual. Não são gémeos e muitas vezes têm idades muito diferentes. Ultimamente vejo muitas fotos como as de cima em que vemos mãe e filha vestidas de igual. Acho uma moda terrível. Eu até sei que as miúdas gostam de andar iguais à mãe, mas é algo que não gosto. Alguns modelos ainda acho tolerável, mas outros é horrível. São cores que não favorecem as crianças e até são pesadas para elas, além disso acho que tornam adulto quem ainda é criança...

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Quem quer a colecçao Nomad??

Não sei se alguém quer mas eu não quero! Mas perguntam vocês estás a falar do quê?? Isto, a nova colecçao da Zara. Achei tudo tão feio que fiquei sem palavras!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Eu sou do tempo em que uma ida à Zara era para comprar roupa. Da mesma forma que ir à Parfois significava uma compra de uma carteira... Agora isso já não é assim. A Zara tem cada vez mais opções a nível de acessórios e calçado. Por seu lado a Parfois parece cada vez mais empenhada em oferecer outras coisas para além de malas e malinhas.
Se isto é bom? Eu acho que é. Não me faz confusão, não acho estranho. E percebo que a ideia é o cliente entrar e sair vestido da cabeça aos pés.

 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Insultada???

Ontem li este post da pipoca. Não estava a par da polémica. Terá sido, a meu ver um momento infeliz, mas não acho que fosse motivo para polémica. Qual não é o meu espanto quando agora leio isto?? Afinal pergunto eu que raio de país vivemos nós para se insultar alguém que foi vitima? Não sei quais foram os insultos mas imagino o teor dos mesmos. Agora pergunto eu: onde foi parar o respeito e a solidariedade? Se a senhora fosse vítima dos incêndios era coitada. Como calhou de vestir uma peça de roupa que lhe marca o corpo e foi filmada é vitima de insultos??

 

sábado, 5 de agosto de 2017

O problema do Nuno Markl

Eu sei muita gente venera o Nuno Markl mas eu não pertenço a esse grupo. Nunca achei que tivesse piada. Faz-me lembrar o urso dos marretas... às vezes penso que um dia ainda vou achar piada e ver a luz, mas então leio algo escrito por ele e percebo que não. Eis o que ele escreveu a propósito da participação de Pepe Rapazote na próxima temporada de Narcos:
 
Quem diria. Andei eu o ano passado com este indivíduo a distribuir t-shirts e a promover a Refood nas ruas do centro da Parede. Se eu imaginava que ele andava metido em negócios de droga na Colômbia e a matar pessoas e o caneco. Nunca conhecemos as pessoas, diacho.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

O que ando a ler

Outlander a Cruz de Fogo de Diana Gabaldon - chegamos ao quinto volume e muitas aventuras se perspectivam para Jamie e Claire.  

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Nós os Dois de Andy Jones

Duas pessoas conhecem-se. Sentem simpatia, química, atracção. Começam uma relação. Casam. Têm um filho. Em geral é isto que acontece mas não faltam por ai casos onde o processo foi diferente.
Foi precisamente por oferecer algo diferente que este livro me chamou a atenção. Um casal que se conhecia e pouco depois ela ficava grávida. Acreditei estar perante algo diferente mas enganei-me. Embora a forma como a relação de Ivy e Fisher se desenvolve fuja ao convencional. O livro está longe de ser excelente ou até mesmo muito bom.
Não é de todo mau, mas eu esperava mais. Se procuram algo leve e fresco para as férias podem ter aqui uma boa opção.

sábado, 29 de julho de 2017

Lovely

Uma das minhas colegas das aulas de francês liga sempre ao marido a hora de almoço. Não, não são recém-casados... Estão juntos há vários anos talvez uns vinte ou perto disso.
Quando a ouvi dizer isto pensei que muitas vezes as pessoas têm empenho na fase da conquista, fazem mil e uma coisas e depois nada ou pouco fazem para manter a chama...
 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Mais uma voltinha, mais uma moedinha...

E não é que há uma nova colecção de swinwear na Women's Secret?? Pois é verdade, desde Maio ou assim que é para aí a terceira que fazem. Longe vão os tempos que havia uma colecçao por temporada Primavera/Verão...

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Como manter um bom relacionamento

Não se matem a tentar ser o casal perfeito, amor. Não se metam na vida um do outro; não tenham medo de se zangar, de deixar de se falar ou de dizer umas pequenas petas; faz a tua parte da limpeza; não deixes as cuecas sujas viradas do avesso no chão; deixa o tampo da sanita para baixo; compra-lhe flores uma vez por mês e belisca-lhe o rabo uma vez por semana. O resto é contigo.
 
 
In Nós Os Dois de Andy Jones.

domingo, 16 de julho de 2017

E se arranjassem uma vida???

Estava aqui a ler isto e a pensar: o que se passa na cabeça das pessoas para apoiarem ou não o namoro do CR7 com a Georgina??
 
Eu até percebo que possam ter mais simpatia pela Irina. Pessoalmente até acho que ela é mais bonita do que a Georgina. Mas reparem o CR7 é uma pessoa e como tal gere as suas relações como quer. Se não deu certo com a Irina, ele limitou-se a seguir em frente. E a Irina também o fez e até acho que o Bradley Cooper é mais giro que o CR7, que nunca achei giro nem aqui nem na China.
 
Seja como for eu acho isto detestável e não entendo como é que as pessoas se dão ao trabalho de criticarem, humilharem e rebaixarem a Georgina. Uma coisa são nas conversas de amigos nós falarmos e mostrarmos uma preferência por alguém, outra é humilhar, fazer fotos, até contas de instangram para achincalhar alguém que se limitou a apaixonar por um homem livre e desimpedido.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Ed Sheeran - Photograph

Eu sou suspeita mas adoro esta música do Ed Sheeran. Já agora faz parte da OST do filme Viver Depois de Ti.
 

quarta-feira, 12 de julho de 2017

O problema dos resumos

O meu problema com eles é sempre o mesmo: não sei resumir. Se tiver que contar alguma coisa, conto com todos os detalhes, gosto que quem me está a ouvir saiba todos os detalhes. Claro que muitos destes detalhes não são importantes. Mas e há sempre um mas eu sinto se não contar tudo algo se vai perder e a informação perde sentido ou fica incompleta. Por isso, por vezes acho que devem de me achar um bocadito chata...

terça-feira, 11 de julho de 2017

Viver Depois de Ti de Jojo Meyes

A primeira vez que vi este livro, por aí, achei que o devia ler. Havia qualquer coisa na sinopse e em algumas opiniões que li que me fizeram acreditar que era um livro que ia gostar de ler. Não me enganei.
 
Inicialmente achava que o livro era um bocado light hearted. A sinopse fazia-me lembrar o filme Amigos Improváveis mas algo mais simples. Estava errada. É verdade que ambos os protagonistas são tetraplégicos e tem a tratar de si pessoas sui generis, há o inevitável choque de personalidades, mas semelhanças ficam por aí. Este livro fala de algo que o Amigos Improváveis nem aborda: a eutanásia.
 
A vida de Louisa Clark muda quando começa a cuidar de Will Traynor, mas vida dele também muda ao conhece-la. São pessoas muito diferentes, que viveram vidas muito diferentes. Se a Louisa é capaz de fazer o Will mudar de ideias e não recorrer à eutanásia é algo que vão ter que ler para descobrir.
 
A viagem vale a pena, garanto. Estamos perante um livro que aborda um tema importante, mas não cai em clichés exagerados, faz-nos ver como é o mundo de quem vive preso a uma cadeira e sobretudo faz-nos pensar na vida que temos e se é essa a vida que queremos.

 

sexta-feira, 7 de julho de 2017

terça-feira, 4 de julho de 2017

Sapatos à bruxa

Nas minhas deambulações pela internet, mais concretamente lojas online. Dei com estes exemplares que me lembraram os sapatos das bruxas: Mango. Eu até pensei que era algum iluminado que quer que o Halloween seja o ano todo. Mas eis que vejo estes na Uterque e percebo que se calhar, se calhar é moda ou tendência.
Pensem comigo, se as mulheres já têm má fama, já são chamadas de bruxas e assim. Será que com estes sapatos a coisa não piora???
E já agora fica a imagem dos originais:
 
 

domingo, 2 de julho de 2017

Como roubar o brilho à noiva

Se vão a um casamento e querem roubar o brilho à noiva, tudo o que tem que fazer é inspirarem-se no modelo que a Shakira levou ao casamento do Messi: noticia.

 

sábado, 1 de julho de 2017

O que ando a ler

Viver Depois de Ti de Jojo Moyes - Um livro que é uma leitura agradável e que ultrapassa a barreira do mero entretenimento.  

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Reading List

estava aqui a ver o quinto volume da saga Outlander e percebi que lê-lo equivale a ler uns três ou quatro livros de 400 páginas... E assim já não consigo ler todos os livros da minha lista para este ano. Mas não faz mal a lista é uma orientação e não uma obrigação. E sim já comprei o livro.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

O problema do Harry Potter

Hoje comemora-se o vigésimo aniversário da publicação do Harry Potter. Para mim, que nunca achei piada a fantasia, e nunca li os livros é um dia como outro qualquer. Para os fãs será certamente motivo de festa. Seja como for acho que ninguém fica indiferente ao Harry. E digo isto porque os livros deram um novo boost à literatura de fantasia. Talvez ainda esteja longe de ser considerado um grande género, mas não é mais um género marginal.
 
Para os mais curiosos digo que nunca li os livros nem nunca tive qualquer curiosidade em ler. Vi os filmes. Mas foi mais pelo leque de actores seniores do que pela história. Depois de ver confirmei aquilo que já suspeitava: não são mesmo livros ou melhor histórias para mim. Gosto de algo que possa ser uma realidade mágica, como o Cem Anos de Solidão ou o Como Água para chocolate e como já me disseram que o Murakami era. Mas no final do dia, são os livros com dramas reais que verdadeiramente me conquistam.

 

domingo, 25 de junho de 2017

Who are you??

O problema de sermos catapultados para uma vida totalmente nova - ou, pelo menos, empurrados tão violentamente contra a vida de alguém que é, no mínimo, como se estivéssemos com a cara colada à sua janela - é que nos obriga a repensar quem realmente somos. Ou quem parecemos aos olhos dos outros.


In Viver Depois de Ti de Jojo Meyes

sábado, 24 de junho de 2017

Afinal o algodão engana

Estava eu a ler este artigo. Quando me deparo com a palavra sapatilhas. Pensei: esta moça que escreveu deve de ser portuense. Fui ver e não, nasceu e cresceu em Setúbal. E pensava eu que depois de se passar o rio Douro o pessoal dizia todo ténis...
 

sexta-feira, 23 de junho de 2017

A vingança é um prato que se serve frio...

A minha amiga R. já me pregou algumas partidas. Uma delas foi esta. Há dias ela enviou-me uma mensagem e eu disse-lhe: estava a pensar em ti. Eis o dialogo que esta simples mensagem gerou:
 
R: lol e o que tavas a pensar?
Madrigal: Isso não posso dizer é segredo :D :D
R: está bem depois dizes lol
Madrigal: Se eu te disser deixas o ***** ( nome do namorado) e eu não quero ser uma destruidora de lares :D :D :D
R: sonhaste que ele me traiu???
M: estava só a brincar. Na realidade estava a pensar ******....
 
quando ela me respondeu, umas horas depois disse: ainda estou a pensar naquilo que me querias dizer do segredo...
 
Eu lá esclareci que era só brincadeira outravez. Quando tinha explicado da primeira vez, falei de outras coisas, portanto ela pode não ter reparado. Mas posso dizer que sem querer consegui a minha vingança das partidas que ela me andou a pregar.


 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Em Busca do Verdadeiro Amor de William Nicholson

Se eu visse este livro numa qualquer livraria acho que não lhe pegava. Digo isto porque o titulo ia levar-me a pensar que o livro era de auto-ajuda. Felizmente alguns livros encontram caminhos para chegarem até nós. O importante não é o caminho mas sim que cheguem a nós. Para os mais curiosos revelo que foi uma oferta de uma amiga. Ela leu e achou que eu ia gostar, não se enganou.
 
O livro conta-nos a história de Bron, um escritor que deseja escrever sobre o verdadeiro amor. Bron decidi que o livro será sobre o pintor Marotte que se apaixonara à primeira vista por uma preceptora inglesa. Desinspirado, ele procura refugio na casa de campo de um amigo. É lá que conhece a misteriosa Flora por quem se apaixona perdidamente. A partir daqui somos levados por um caminho deveras interessante. Mais que uma história de amor ou uma lição de história sobre o fictício Marotte, o livro é uma reflexão sobre o amor, os afectos, a beleza, a arte, a vida, o sexo...
 
Este livro é uma excelente narrativa que cativa e surpreende, em especial na recta final. Por isso, se o encontrarem por ai não pensem, como eu, que é um livro de auto-ajuda e deem uma oportunidade.


 

domingo, 18 de junho de 2017

sábado, 17 de junho de 2017

Esta mania dos artigos selecionados!!

Recebo email da H&M a dizer que há saldos. Vou ver a minha wishlist e metade não foi contemplado?? Começo a ficar farta disto. Se são saldos que seja em tudo e não no que lhes dá na veneta. Fico triste, ainda não é desta ponho a mão neste vestido.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

quinta-feira, 15 de junho de 2017

The Mindy Project e procurar novos rumos

Eu não sou grande fã do humor americano. Por isso quando me falaram desta série, eu não senti um grande entusiasmo em ver. Contudo quem me recomendou é alguém cujos os gostos se assemelham aos meus e decidi dar uma oportunidade.
É certo que a primeira temporada não foi grande coisa, mas a série melhorou na segunda e tornou-se uma das séries que mais gosto. Com jeitos de comédia romântica, a série acompanha da vida de Mindy Lahiri uma médica que tenta conciliar o trabalho, o amor, a carreira, etc.
 
Na terceira temporada, vemos Mindy e Danny a ficarem finalmente juntos. Eu sabia pelas redes sociais que na quarta temporada a série ia separar Mindy e Danny e achei que aquilo era um tiro no pé. Felizmente estava errada. A série apresenta-nos Mindy e Danny como duas pessoas que se amam. Mindy engravida e a partir daqui as coisas complicam-se. Apesar de não ser planeado, Leo trás novas aventuras e também desafios ao casal. A ruptura torna-se eminente quando eles percebem que têm planos diferentes. Mindy não quer mais filhos e Danny sonha em aumentar a família.
 
Aqui a série assumiu contornos reais mostrando um casal que se ama mas que sabe que o caminho tem que ser feito em separado. Mindy volta a andar às turras com o amor e Danny também, embora ele saia de cena.
 
Aquilo que eu via como um tiro no pé acabou por dar uma lufada de ar fresco à serie. Mostrou uma separação amigável, mas difícil, mostrou como é horrível saber que se ama mas não dá para seguir em frente. Está previsto mais uma temporada, a última, é de prever que Mindy e Danny fiquem juntos. Se isso não acontecer só demonstra como a vida pode não seguir como planeado mas isso não quer dizer que não se possa ser feliz.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Novos Comediantes

Há uns tempos lia algures um artigo com as frases que o Herman José tinha tornado famosas. Eu sou do tempo em que essas frases eram ditas, repetidas e usadas a toda a hora. Hoje em dia os tempos mudaram. A forma como os humoristas ou aspirantes a humoristas trabalham é diferente.
 
Hoje é nas redes sociais que os encontramos a mandar o seu bitaite sobre o Santo António, os supostos gémeos do Cristiano Ronaldo, a vitória do Salvador Sobral, etc, etc...
Mas não é só em Portugal que encontramos isso. A meu ver as vantagens são muitos. Em primeiro lugar chegam as mais pessoas e em segundo têm mais liberdade criativa.
 
Para quem cresceu sem redes sociais é um fenómeno interessante. Eu acompanho alguns tanto nacionais como estrangeiros. Da minha parte posso dizer que muitas vezes dou por mim a rir muito, outras a sorrir. Mas faz parte da vida, afinal fazer rir alguém é das coisas mais difíceis.
 

segunda-feira, 12 de junho de 2017

O drama!! o horror!!

E não é que a Pippa foi a um casamento e quebrou as regras do dress code? Logo ela que disse à malta que convidou para o seu casamento: amigos se não houver anel no dedo deixem o outro em casa... E eu aposto que muita gente deve ter percebido que aquilo não devia de ser uma relação a sério e deve ter havido uns quantos divórcios, desculpem separações.
 
Eu cá vendo o vestido acho que o mesmo é giro e muito vestível por assim dizer. Sim é branco, sim é preto mas meus amores não é TODO branco ou preto. Por isso não acho que haja motivos para dramas...
 
Quem quiser ver, clique aqui: vestido Pippa

sábado, 10 de junho de 2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Vocês achavam que o Despacito era mau???

Pois era até a Luciana Abreu ter decidido que se era para ser mau, tinha que ser o pior possível. Depois disto já não se pode bater mais no fundo ou pode???
 
 

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Sabes que és uma pessoa importante quando...

O Presidente da Camara te envia um email.
 
(Na realidade eu estou inscrita na newsletter do município mas geralmente o email vem de lá, desta vez vem do email do Presidente. É o que dá ser ano de eleições.)

quarta-feira, 7 de junho de 2017

O engate na Terceira Idade

Eu acho bem que a malta de idade vá para os bailaricos e tal. Só não acho bem que traiam. Achei curioso que possam chegar a uma idade que deviam de ter juízo e efectivamente não tenham. Mas a bem da verdade eu acho errado a traição em todas as idades...
 

domingo, 4 de junho de 2017

Please Help Me!!

Na sexta-feira ouvi o despacito ( eu já tinha ouvido falar mas ainda não tinha ouvido, não tenho por hábito ouvir rádio) e não é que meia volta começo a cantarolar isto?? alguém sabe de uma cura?? :D

quinta-feira, 1 de junho de 2017

O que ando a ler

No Tempo das Mimosas de Eva Maria Valério de Sousa - Ler poesia faz bem à alma... e se for escrito por alguém que conhecemos ainda melhor.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Travessuras da Menina Má de Mario Vargas Llosa

Eu já tinha este livro para ler desde 2010, o ano em que o autor ganhou o Prémio Nobel. Na altura eu tinha por hábito comprar um livro quando o autor ganhava o prémio Nobel.
Acho que antes disso nunca tinha ouvido falar deste escritor e depois disso acho que não ouvi muitas vezes. É normal, a imprensa perde demasiado tempo a falar de literatura light e esquecendo o que é mesmo bom.
 
Mas vamos ao que interessa, tudo começa no Peru, quando Ricardo, com quinze anos, se apaixona por Lily. Não chegam a ter um relacionamento, mas Ricardo ficará para sempre marcado por esse amor. Os anos passam e Ricardo vai viver para Paris, onde, como seria de esperar, reencontra Lily. O que se segue é uma montanha russa de emoções, como dizem os ingleses, Ricardo apaixonado por Lily sofre o encontro e desencontro com ela ao longo do tempo. Será Lily apaixonada por ele? Ou será que ele ama sozinho como canta no Salvador Sobral?
Acho que o livro é aberto a várias interpretações e é sobretudo um livro real no que toca às emoções e relações humanas.

 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

A gargalhada do dia

Hoje fui sair com a R. Estávamos numa loja, a H&M, e diz-me ela: sabes quem está ali?
Eu olhei em volta não vi ninguém. E vai dai ela diz: O Justim Bieber e aponta para uma t-shirt. Foi uma risota :D

E se acharam esta partida boa, não se iludam ela já me fez pior mas sobre isso falaremos num próximo episódio....

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Galo com despertador avariado???

Eu vivo num local que é um bocado como uma aldeia. Há campos e tal e há galos. E há um que canta às várias horas do dia e da noite. Não sei se o galo tem o relógio avariado ou simplesmente canta nos vários fusos horários. Seja como for é chato estar a dormir ou quase lá e o galo começar a cantar...

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Globos De Ouro

Eu cá acho que deviam de dar prémios à roupa das moças que vão aos globos de ouro. Este ano devia de haver um prémio chamado: quem mostrou mais as mamas e outro: eu adoro transparências. Posto isto digo só que os únicos que eu vestia eram dos da Clara de Sousa e da Rita Ferro Rodrigues. Se quiserem ver aqui fica o link: globos

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Há aqui algo que nao está bem...

 
Se o rapaz é o pasteleiro preferido porque é que oferecem um almoço??? Não devia de ser um lanche?? Feito por ele?? Não dá para entender, a não ser que haja almoço e o rapaz se ofereça no fim para ser a sobremesa :D :D

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Supostas Vidas de Sonho

Qualquer um que veja isto pensa: o que é que eu tenho que fazer para ter uma vida assim? quem não gostaria de viajar o mundo todo, na companhia do seu amor e ser pago por isso?
Eu também não me importava... Mas não invejo a vida deles. Eu sei que muitos vão pensar que digo isto por dizer mas não é verdade.
 
Num olhar atento às fotos percebo que são montadas, que levaram horas a preparar e poucas terão sido completamente espontâneas. Não estou a dizer que não seja idílico ou bom, mas muitas das fotos são forçadas e aquilo que elas vendem não existe, existe é trabalho.
Esta história parece-me sintomática dos tempos em que vivemos em que muita gente parece mais importada em mostrar o que está a fazer do que a viver. Longe vão os tempos das fotos de férias que se mostravam quando se chegava de férias. Agora já sabemos tudo, já vimos tudo. E muita gente vive a sonhar com as férias de sonho do colega. Esquecem-se que nas fotos não ficam o mau humor da namorada, os miúdos que atiravam areia, a sogra que implicava com tudo, etc. Isto até parece um cenário catastrófico não é a minha intenção. Apenas pretendo com isto dizer que em vez de fotografarem vivam o momento e tirem apenas algumas fotos afinal são elas que perduram para o resto da vida.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

quinta-feira, 11 de maio de 2017

O problema dos musicais

Há uma frase da Jane Austen que diz: metade do mundo não entende os prazeres da outra metade.
 
Uma frase muito verdadeira, há sempre alguma dificuldade em aceitar os gostos dos outros. Contudo penso que em nenhum caso há tanta dificuldade como no género musical. Acho que é mesmo o único em que ou se ama ou se odeia, não havendo lugar a meios termos. Noutros géneros ainda é possível encontrar algumas pessoas que não gostando não se importam de ver...
 
Eu pertenço ao grupo dos que gostam ou melhor dos que amam musicais. Com grande pena minha nunca vi nenhum ao vivo.
Para mim o musical é um grande espetáculo por diversos motivos. Acredito que contar uma história com musica não é fácil e mais difícil será que essas musicas fiquem nos ouvidos de quem ouve.
E tudo isso me fascina, principalmente quando o musical adapta um livro qualquer. Se não é fácil criar músicas de raiz, imaginem criar uma musica que exprima o amor, o ódio, a tristeza, etc que vai no coração do personagem.
 
A verdade é que me faz sempre alguma confusão quando alguém diz que não gosta de musicais. Se gosta de música como pode não gostar de musicais? Eu penso que a maioria associa musica a alegria, embora existam muitas músicas que são muito tristes. O problema a meu ver está na letra, algo que poucas pessoas prestam atenção. A maioria foca-se na parte musical.
 
No musical a magia está na letra, é lá que ouvimos o lamento sentido de uma Fantine que perdeu tudo quando canta o I dreamed a dream, de uma Maria que para acalmar as crianças lhes fala das coisas favoritas, uma Roxie que sonha em ser uma estrela, etc. etc.
Além disso não são musicas que dão para dançar, seja abraçado ao nosso amor, seja para libertar o stress.
 
Eu lendo meia volta comentários sobre o assunto deste ou daquele que não gosta de musicais, penso sempre que é ai que reside o problema: não dá para dançar e é preciso ouvir a letra para se gostar. Quantos de nós ouvem as letras das musicas que passam na rádio com atenção?
 
Eu pessoalmente presto atenção às letras, pois adoro palavras, curiosamente numa música é quase sempre a parte musical que mais me fascina, mas sobre isso falaremos num próximo episódio.
 
P.s: se gostam de musicais não deixem de ver um chamado Across the Universe, feito com musicas dos The Beatles. Sim é estilo o Mamma Mia, mas muito melhor.

 

terça-feira, 9 de maio de 2017

A inocência infantil

Um dia destes o meu pai fez anos. A minha sobrinha perguntou-lhe a que horas tinha nascido. O meu pai disse-lhe que quando ele nasceu não haviam relógios. Ela acreditou...
Mais uns anos e já não vai ser assim, a inocência vai-se perder, mas é tão bonita que eu gostava que ela ficasse para sempre criança.

 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Quando se junta fome com a vontade de comer

Este fim de semana fui tomar café com a R. e a L. Elas não se conheciam. Depois deste encontro ambas disseram-me, sem eu perguntar, que tinham gostado uma da outra.
E perguntam vocês: mas o que tem isso de especial?? Nada, eu sei. Mas ambas gostam muito de um determinado tema e eu sei disso há anos. Conheço-as por motivos diferentes e em circunstâncias diferentes, mas nunca pensei em apresenta-las. Só pensei nisso na última vez que estive com a L. e ela começou a falar desse tema que ela tanto gosta.
 

segunda-feira, 1 de maio de 2017

O que ando a ler

As Travessuras da Menina Má de Mario Vargas Llosa - Um livro que estou a adorar ler. Prendeu-me desde a primeira página.

terça-feira, 25 de abril de 2017

T-shirts do blogue???

É verdade que este blogue não é famoso, logo ninguém ia querer uma t-shirt do blogue. Até os blogues mais famosos não têm este tipo de ofertas. Mas isso não invalida que não hajam por ai cenas que até podem ser relacionados com este blogue ou melhor com o nome deste blogue. Por exemplo esta t-shirt da Springfield: t-shirt.

domingo, 23 de abril de 2017

Dia de São Jorge em Barcelona

Estava agora a passar os olhos pelo meu feed do facebook quando li que em Barcelona é o dia de São Jorge. Segundo a tradição os namorados trocam entre si rosas e livros.
Já uma vez li num livro sobre isto. No livro dizia que a mulher oferecia um livro e o homem a rosa. O autor questionava o que isso significava no contexto da relação. Verdade seja dita um livro permanece sempre connosco, mesmo que não gostemos dele. Se gostarmos ou adorarmos fará parte de um reportório que trazemos cá dentro. Uma flor desvanece com o tempo. Por isso mesmo o autor perguntava se isso significava que o amor de um homem é mais volátil do que o da mulher. Eu acho que os homens são capazes de amar como nós. Essa ideia que amam menos sempre me pareceu errada.
Não estou em Barcelona portanto nenhum homem me vai oferecer hoje uma rosa... Se um dia algum me quiser oferecer provas do seu amor eterno que me dê um livro.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

E tu tens alguma fantasia??

Ontem isto apareceu no meu feed do facebook. Já li diversas vezes este tipo de artigos, são muito comuns em revistas femininas. O que eu achei piada era que na partilha do facebook vinha acompanhada com a seguinte frase: Resolvemos colocar aqui algumas mais comuns para os meninos saberem como surpreender as suas meninas.
 
Eu confesso que achei alguma piada a isto. Sempre que leio isto penso se as pessoas tem que ler algures que a fantasia da mulher ou do homem é isto ou aquilo. Não seria mais fácil simplesmente perguntar? Seria se a comunicação fosse algo em alta numa relação. Mas como sabemos poucos são os casais que sabem comunicar sem medos, que partilham a vida às claras. E já se sabe que muitas vezes quando a comunicação falha o resto corre sérios riscos de falhar. Mas podíamos todos experimentar para variar não era??

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O problema da honestidade

Ser honesto não é fácil. E não falo da honestidade de pagar imposto, cumprir a lei, etc. Falo daquela honestidade que temos que ter quando falamos com alguém. E passo a explicar. Uma vez dei um presente à minha sobrinha. Ela, sendo criança e genuína como só as crianças sabem ser, disse-me que se gostasse brincava muito e se não gostasse brincava uma vez, isto antes de abrir.
 
Nós adultos passamos uma boa parte do tempo a dizer que gostamos, quando não gostamos. Tentamos ser delicados. Mas a verdade é que lucrávamos mais se fossemos honestos. Quantas vezes uma amiga não pergunta o que achamos daquela saia? E quantas vezes não dizemos que gostamos quando achamos que é horrorosa? Eu tento sempre dizer a verdade. De forma delicada. Mas admito que não é fácil. Sinto-me melhor a dizer: olha eu não gosto desse modelo e dessa cor. Mas se tu gostas e tendo em conta que tu és tu que vais vestir, se queres leva. Mas admito que é mais fácil dizer: que gira!! compra. A minha sorte é que não vou muitas vezes às compras acompanhada...
 

terça-feira, 18 de abril de 2017

Foram vocês que pediram um novo gajo para babar???

Pertencem ao grupo que acham que o mocito da planta é jeitoso mas não é giro??? Só têm como vizinhas da frente velhinhas simpáticas e por isso acham o rapaz do surf irreal?? Minhas Amigas a C&A resolveu o vosso problema!! Se quiserem desencalhar só tem de ir a uma lavandaria.
Ora vejam lá se eu não tenho razão: anuncio cliquem no vídeo: fatos para homem laváveis.
 

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Cem Anos de Solidão de Gabriel Garcia Marquez

Há uns anos atrás, alguém me dizia que só tinha conseguido atinar com este livro depois de ter feito a arvore genealógica da família Buendia. Agora que li reconheço que há uma certa dificuldade em seguir a história, tal é a repetição de nomes. Essa mesma pessoa disse-me que quem estudava genologia se apercebia que a história familiar se repetia. Não me recordo agora se era a terceira geração que repetia ou se a quarta. Mas lembro-me dela dizer-me: se uma bisavó tua era traída pelo marido é provável que tu também sejas... Se isto são influencias genéticas, karmicas ou simplesmente fruto das circunstancias da vida não sei, o que sei é que fiquei na altura com a ideia de ler este livro.
Mas teriam de passar alguns anos e a leitura do Amor em Tempos de Cólera até chegar aos Cem Anos de Solidão.
 
Este livro narra a história da família Buendia, desde o casamento de José Arcadio com Úrsula. O casal, seguido por uns quantos outros, fundam a pequena aldeia de Macondo. Isolado do mundo, sem aparecer no mapa é aqui que tudo se passa. Nascem, os filhos, os netos, bisnetos, trinetos e tetranetos de Úrsula e José Arcadio. É também uma aldeia onde o impossível acontece e onde o real se mistura com o irreal. Eu não sou fã de fantasia, mas o Gabo é tão bom a narrar e introduz estes elementos fantasiosos de forma tão suave e natural que nos faz acreditar. É aquilo a que os estudiosos chamam de realismo mágico. Eu confesso que comecei a acreditar que podia haver uma peste que dá insónias e chuva ininterrupta durante anos.
 
Já tinha ficado fascinada com prosa do Gabo no Amor em Tempos de Colera e aqui esse fascínio continuou. Contudo a história não deixa de deslumbrar até porque a família Buendia, com as suas particularidades, problemas, dificuldades conquistou-me desde o inicio. Eu gosto de livros que falam de famílias. Acho fascinante como os erros dos pais se reflectem nos filhos. Mas penso que ninguém poderia resumir melhor o livro do que o próprio Gabo, pela voz de Pilar Ternera, ela que não era da família, mas fazia parte da mesma à sua maneira:
 
Não havia nenhum mistério no coração de um Buendia que fosse impenetrável para ela, porque um século de naipes e de experiencias tinha-lhe ensinado que a história da família era uma engrenagem de repetições irreparáveis, uma roda giratória que teria seguido às voltas até à eternidade, não fosse o desgaste progressivo e irremediável do eixo.


P.S: Por uma estranha coincidência hoje passam 3 anos que Gabo faleceu.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Happy Easter



Há uns anos atrás dei um pacote de amêndoas a uma rapariga que conheci num fórum. Eu não gostava particularmente delas e decidi dar a quem gostasse mais. Quando as recebeu, ela disse-me que as tinha comido todas, só parou quando acabou o pacote. Eu, disse-lhe, em jeito de piada, que não devia ter feito aquilo que ia ficar doente. Uma pena que actualmente não saiba nada dela, era boa moça, mas era demasiado reservada para algum dia chegarmos a uma amizade...
 
Anos mais tarde, mas por alturas do Natal, fui eu a feliz destinatária de uns chocolates que alguém também não quis...
 
Estas duas histórias simbolizam aquilo que eu acredito: se dermos um dia receberemos. E é com este pensamento que gostava de desejar a todos os que leem este blogue uma boa Páscoa.
 

quinta-feira, 13 de abril de 2017

O Tempo Entre Costuras de Maria Duenas

Muitos dos meus livros têm associados pequenas historias, é o caso deste. Vi-o diversas vezes naquelas sugestões de "quem comprou este também comprou" Por algum motivo nunca me dei ao trabalho de ver o que era. Não sei porquê mas o titulo sugeria-me que seria algo sobre o que vestir.
Um dia vi o trailer da série que adapta o livro e gostei, decidi ler. Apesar de promissor no inicio acabei por não gostar.
 
Mas comecemos pelo inicio, a historia de uma simples modista que se converte em espia pareceu-me um bocado fantasiosa. Contudo em ficçao dou muito o braço a torcer e aceito historias que possam não ter grande veracidade.
E isto de uma simples modista se tornar espia até podia funcionar o problema foi o resto. Começando pelo ritmo, este era lento. Os acontecimentos davam-se naquele famoso modo: devagar, devagarinho ou parado. Estava a meio do livro e lembro-me de pensar que se calhar tinha lido mal e ela não ia ser espia pois tal ainda não tinha acontecido. O ritmo num livro é importante, um ritmo alucinado pode não deixar que o leitor absorva os acontecimentos, mas um lento faz com que perca o interesse...
 
Outro grande erro, a meu ver, foi o excesso de informação. Num livro passado num período importante da história espanhola é importante dar ao leitor algum background. Mas não é isso que acontece, as informações são tão extensas que se tornam aborrecidas. E muitas desnecessárias como quando falam a Sira das clientes que deve tentar atrair e como deve espiar.
 
Por fim Sira, a protagonista. Uma pobre modista que cai na canção do bandido. Podia ser uma personagem cativante, pela qual eu torcesse mas acabou por ser apenas uma personagem que em nada me cativou.
 
Apesar de promissor o livro acabou por não me conquistar em nenhum dos seus aspectos.

 

terça-feira, 11 de abril de 2017

A Gargalhada do Dia

Hoje recebi umas linhas para continuar a fazer o meu poncho. As linhas vinham em meadas que é preciso transformar em novelos. Pedi ajuda ao meu pai. A minha mãe entra na sala e eis o pequeno dialogo entre nós:
 
Mãe: vocês arranjaram namoro foi??
Eu: Sim, estás com ciúmes?
Mãe: Não. Antigamente era assim que as raparigas evitavam que os rapazes as abraçassem...
Eu: Mas apareciam grávidas na mesma.
Mãe: Era entre uma meada e outra
 
LLLLLOOOOOLLLLL

domingo, 9 de abril de 2017

Breve Apontamento sobre o filme Scoop e a ligaçao ao Lago dos Cisnes

Para mim o Scoop é uma comédia muito simpática que me faz rir. Sempre achei interessante a escolha de parte do bailado do Lago dos Cisnes para a banda sonora. A verdade é que o Lago dos Cisnes vem de uma fábula e só mais tarde virou um bailado de grande êxito.
Odete é uma princesa que foi enfeitiçada por um bruxo. Assim ela é cisne de dia e princesa de noite. Um dia conhece o Principe Sigfried, ele apaixona-se por ela e convida-a para um baile no castelo dele. O bruxo malvado sabe disso e envia a filha, Odile, que enfeitiçada tem o mesmo aspecto de Odete.
Quando Odete chega ao palácio e os vê fica destroçada. A partir daqui há várias hipóteses. Em algumas o príncipe descobre a marosca tarde demais e a Odete suicida-se. Noutros eles ficam juntos.
 
Seja qual for o desfecho, para mim, a mensagem da história é clara: temos que saber ver para além das aparências... Embora sejam iguais fisicamente, Odete e Odile teriam personalidades diferentes, que Sigfried não vê.
E no filme também somos convidados a fazer o mesmo exercicio, afinal o Peter Lyman que parecia apenas um homem rico, charmoso, culto, elegante e tal era um terrível serial killer.

 

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Más Politicas

Há dias num Pingo Doce vi caixas de pagamento self-service. Foi a primeira vez que vi estas caixas em supermercados do Pingo Doce. Ao dirigir-me para lá qual não é o meu espanto ao ver que estas apenas permitiam pagamentos com cartão. Estas caixas existem no Jumbo e Continente, onde vou com mais frequência e além de terem caixas exclusivas para cartões também tem para dinheiro. A meu ver a politica do Pingo Doce é má. E digo isto porque acho estas caixas boas para quem vai comprar uma garrafa de agua, o pão ou qualquer coisa para comer. Assim não se perde tempo nas caixas onde estão as pessoas com compras maiores. E por ser uma garrafa de agua ou assim parece-me ridículo pagar valores tão baixos com o multibanco.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

À Moda Antiga

Seguindo pela marginal, em direção à Foz, um pouco mais à frente da Ponte da Arrábida, há uma parte que foi requalificada recentemente. Para quem vai para lá fazer caminhadas, como eu, é óptimo. Nesse local colocaram uma pedra com a explicação sobre o local. Ontem quando lá passei vi um senhor de idade a copiar para um papel o que está escrito na pedra. Achei curioso. Se fosse uma pessoa mais jovem simplesmente fotografava. É claro que eu própria tive vontade de tirar uma foto por causa da originalidade da situação.

domingo, 2 de abril de 2017

Atençao Homens!!

Esqueçam todas as técnicas de engate e estratagemas que alguma vez aprenderam e puseram em pratica. O melhor que tem a fazer é arranjarem isto e de certeza que resulta!!! Vejam os vídeos todos ;)

sábado, 1 de abril de 2017

O que ando a ler

O Tempo Entre Costuras de Maria Dueñas - tenho arrastado a leitura deste livro por falta de entusiasmo pelo mesmo.

Cem Anos de Solidão de Gabriel Garcia Marquez - tenho arrastado a leitura deste livro por falta de tempo.

 

quinta-feira, 30 de março de 2017

Call me by my name, call me Edward

Ultimamente tenho notado que em alguns locais públicos me tratam pelo nome. Não há nada de errado nisso e até considero simpático. Mas sempre que isso acontece há uma parte de mim que estranha. Digo isto porque é estranho que se dirijam a mim pelo nome, sem eu me ter apresentado ou alguém me ter apresentado...

quarta-feira, 29 de março de 2017

Saldos Ficticios

Recebo a newsletter da H&M. Mid-Season Sale. Que porreiro!! Vamos ver e o que encontramos??? Os restos dos saldos do inverno e ainda por cima com montes de coisas que só tem números que ninguém veste....

sábado, 25 de março de 2017

Happy Birthday Random Thoughts

às vezes parece-me incrível que este blogue dure há tantos anos. Já houve alturas em que pensei não voltar a escrever, já ouve fases em que tinha muito a dizer. Por alguma razão ainda não se fez silêncio em definitivo, nem sei se esse dia chegará. Se chegar serei sempre grata a todos os que passam por aqui. A vocês todos muito obrigada por lerem.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Prioridades trocadas

A mocita do anuncio da planta tem as prioridades trocadas!! Então porque?? Ora porque em vez de saborear o gajo, poe-se a comer as torradas :D :D :D



 

quarta-feira, 22 de março de 2017

E pijamas para o fim de semana??

Recebi a newsletter da Women's Secret e vai dai tinha uma sugestão de pijama para cada dia da semana. Eu gostei, mas cheguei ao fim e percebi que o fim de semana não tinha sido contemplado. Vai dai só me ocorrem duas ideias: ao fim de semana é para usar camisa de dormir ou então é para usar o pijama natural...

terça-feira, 21 de março de 2017

O problema das claras em castelo

às vezes penso que o gajo que inventou as claras em castelo não fazia bolos. Se fizesse não inventava tal coisa. E porque??? Ora, por vezes, é difícil separar as claras das gemas e acidentes acontecem. A sorte é que a gema não se desfaz, o azar acontece quando fica feita em papa....

segunda-feira, 20 de março de 2017

Dúvidas Existenciais

Quase sempre que vou lanchar a qualquer lado o bolo que peço aparece cortado ao meio. Não sei porque carga de agua isto começou a acontecer. Qual é a necessidade de fazer isto?? É para comer metade no café e a outra metade em casa?? É porque estamos demasiado fracos para pegar num bolo inteiro??? É para fazer o bolo parecer maior?? Honestamente irrita-me olhar para o meu bolinho e vê-lo mutilado :D :D

quarta-feira, 15 de março de 2017

another life...

uma vez estava em casa do meu irmão e a minha cunhada mostrou-me um álbum de fotografias dela. Numa das fotos estava um namorado numa festa de aniversario... Por breves momentos pensei como a vida dela seria diferente se tivesse ficado com ele e por consequência a minha....

sexta-feira, 10 de março de 2017

Da falta de respeito...

Hoje fui a uma consulta médica. Estava marcado para as 10 horas, a hora a que a clinica abre. Quando cheguei percebi que a médica e a menina da recepção estavam lá dentro. Elas não se aperceberam da minha entrada. Até aqui tudo normal. Eis que entra outra pessoa. E entretanto a menina aparece. Qual não é o meu espanto quando percebo que o homem estava marcado para as 9h30? Achei uma tremenda falta de respeito afinal a médica fez o favor de vir mais cedo e assim ele só aparece às dez??

quarta-feira, 8 de março de 2017

Sobre o dia internacional da mulher

Há pouco ao passar os olhos pelo meu feed do facebook fui surpreendida por um vídeo sobre livros infantis. O vídeo mostrava uma mãe e uma filha que iam tirando livros da prateleira. Tiravam livros que não tinham personagens femininas, onde estas não falavam... A determinada altura falavam de livros onde a heroína era ajudada. Eu fiquei a pensar um bocado naquilo. Achei o vídeo interessante, não fazia ideia tantos livros tinham tão poucas personagens femininas. Contudo quando falavam da ajuda, eu achei idiota. Acho que uma mulher pedir ajuda não a torna menos mulher. Uma mulher pode e deve pedir ajuda. O que não faltam por ai são ideias que não devemos pedir que temos que ser fortes e tal. Mas ninguém sabe tudo e mostrar que nos podem ajudar e podemos ajudar os outros é positivo.

terça-feira, 7 de março de 2017

O problema dos fundos brancos.

Os fundos brancos são óptimos e são usados a 100% na fotografia de produto ou roupa como vemos em diversos sites. O problema, meus amigos, é quando se fotografa roupa que também é branca. Vejam aqui: Mango

domingo, 5 de março de 2017

Sou uma grande tótó!

Eu tenho uma grande tendência para ler o que não está lá. Por isso quase sempre releio tudo. Estava agora a ler mais um bocado do Cem Anos de Solidão quando me deparo com a palavra: Amaranta, nome de uma das personagens. Não é que eu tinha achado sempre que era Aranta????

sábado, 4 de março de 2017

Maldade

Uma pessoa conhecida contou-me que um miúdo da escola da filha era vitima de bullying. Tudo tinha começado quando o rapaz de 15 anos tinha decidido fazer um canal de youtube e queria ter 10 mil subscritores. Alguém o contactou e disse que se ele enviasse uma foto despido e outra com um lápis enfiado no rabiosque lhe arranjava os seguidores. A foto, como está bom de ver, foi vazada na internet. E depois disso ele tem sido alvo de bullying.
No meu tempo também havia bullying e eu fui vitima. Podia escrever muito sobre o assunto mas não quero me focar nisso. Acho apenas que o bullying na altura não era falado e era feito por idiotas que gozavam porque a saia era verde, os sapatos não eram pretos e a blusa era branca. Enfim parvoíces que magoavam as vitimas mas não havia maldade.
Neste caso e analisando os dados que conheço quem o fez: planeou, executou e parece-me alguém com muita maldade no coração. Penso que futuro aguarda os jovens de hoje quando são assim....

quarta-feira, 1 de março de 2017

O que ando a ler

O Tempo Entre Costuras de Maria Dueñas - Uma leitura agradável mas está longe de me entusiasmar e por isso mesmo a leitura tem-se arrastado.

Cem Anos de Solidão de Gabriel Garcia Marquez - Era para ser uma leitura conjunta mas a minha amiga teve outras coisas e faltou-lhe o tempo. Estou a adorar ler este livro.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

If it's on Facebook it's not real??

Há uns meses almocei num centro comercial. Na mesa ao lado estavam dois homens que conversavam. Eu estava sozinha e como as mesas eram perto e o local estava mais ou menos vazio pude ouvir parte da conversa...
Os dois amigos falavam num terceiro e dos seus amores com uma mulher que me pareceu pela conversa ser interesseira ou seria essa a impressão que o amigo tinha. Digo isto pois ele falava de uma viagem a Paris na passagem do ano ou de ir ver um jogo em que ele é que tinha pago os bilhetes. De certa forma pareceu-me que o relacionamento não era fácil, seria até complicado. Mas o amigo ressentia-se pois segundo ele quando o outro arranjava namorada não ligava aos amigos. Entre tudo o que apanhei e o que retive era ele a dizer que o amigo lhe dissera: que ele só ia levar a sério quando ela assumisse no facebook. Imagino que se referia a mudar o estado na rede social a identifica-lo como namorado.
Achei curiosa esta declaração e pus-me a pensar no valor que as pessoas dao à rede social. Penso que muita gente acha que se não estiver lá é porque não aconteceu, seria o caso do rapaz. Outros façam o que fizerem não colocam lá nada. Um bocado na onda do I don't kiss and tell. Não estou a falar necessariamente de traições é mais eu faço a minha vida mas não ando a dizer o que faço.
Em todo o caso pus-me a pensar se não houvesse o facebook como é que o rapaz da historia iria a ficar a saber se era sério ou não.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O Problema da Moda

Há muitos problemas na Moda mas o mais preocupante são as tendências. Por exemplo, a tendência é bordados, há bordados em tudo, nas blusas, nas saias, nas calças e muito possivelmente na roupa interior ( aqui ainda não vi...). O pelo é tendência e claro tudo leva pelo. Eu comprei um casaco de pelo nos últimos saldos e gosto dele, mas meus queridos carteiras e sapatos com pelo dá a sensação que andamos ali com um bicho morto. Isto tudo para não falar dos folhos, não é que tudo leva folhos?? Queridos e se eu quiser uma cena sem folhos??? Por acaso até gosto de folhos mas acho quem em determinadas peças não fica bem. E agora vou ficar por aqui senão este post fica muito longo.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Festejar o meu aniversário

Hoje na aula de Francês fui surpreendida por mais um bolo de aniversário. Já é a terceira pessoa que faz anos e leva bolo. Eu também fiz anos há duas semanas, mas não levei bolo... Não é por forretice, até porque eu gosto de fazer bolos e ficam muito saborosos ( como diria a minha sobrinha)
O que acontece é que eu não sou dada a grandes festejos, mas gosto de receber os parabéns de quem gosta de mim e de quem eu gosto. Isso sim sabe-me bem, torna o meu dia muito agradável, isto independentemente de fazer algo diferente ou não fazer nada de especial. O carinho daqueles que me amam é muito importante para mim.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Promo ao jogo do Benfica é sexista???

Ontem fui surpreendida com esta noticia. Vi e revi o vídeo e não acho sexista. Ora nós vivemos num mundo onde há muitas mulheres que gostam de futebol, não é o meu caso, mas a maioria dos adeptos são homens. 
 
A meu ver não passa de uma promo engraçada que usa o estereótipo do adepto ferrenho que prefere ir ao jogo a estar com a namorada, em especial no dia dos Namorados. Por isso não vejo razoes para polémicas. Quando me deparo com isto penso se as pessoas não tem um pouco de sentido de humor e até acham graça??

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Os Hits do passado

Há dias apanhei no meu feed do Facebook um vídeo que compilava os êxitos musicais de 1997. Parece que não mas já se passaram vinte anos. Lembrava-me de quase todos. Mas não me lembro de nenhum deles ter sobrevivido à passagem do tempo. É curioso que em cada arte há uma diversidade de artistas que ficam para trás, independentemente do sucesso que tenham. Muitos talvez ainda sejam mostrados aos miúdos pelos pais para eles verem o que eles ouviam/viam/liam mas uma boa parte fica para sempre num baú de memórias do qual não sai. Mas por tantos que ficam esquecidos outros há que o tempo não esquece ou apaga ou vão ficando para as gerações futuras.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Atençao bookworms

Para todos os que gostam de livros em geral e da literatura francesa em particular, aqui tem um documentário para ver: Autores Franceses. Atenção que isto estreou a semana passada e dá todas as semanas.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Onde está o romance???

Acabei agora de receber a newsletter da Presença....
 
Dizia assim:
 
Estimada leitora Madrigal,
 
Não existe melhor combinação! Os livros de Fevereiro trazem amor e magia.
 
Vai dai segue-se uma listagem de livros e o que encontro lá pelo meio??? Este. Meus queridos não haja dúvidas que dar isto a uma cara metade potencia e muito o romance!!

 
 

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O problema do trailer

Há uns anos numa conversa com uma pessoa que conhecia disse-lhe que pelo trailer eu sabia se ia ou não gostar do filme. Ela não ficou muito convencida e disse que o trailer não era o filme. Mas a realidade é que nessa altura era mesmo assim. Se gostasse gostava do filme, se ficasse na duvida eram filmes que eu tinha que ver outra vez para tirar a prova dos nove e se não gostasse, bem não gostava.
 
A verdade é que eu ainda sou do tempo que só víamos trailers antes do filme que se ia ver começar ou algumas imagens na Tv. Actualmente aposta-se muito na promoção e vemos os trailers montes de vezes antes de vermos os filmes. O que seria benéfico para o filme ou seja criar vontade de ir ver. Acaba por não ser. Digo isto porque o trailer banalizou-se. Há dois trailers antes do filme sair. E o pior é que muitas vezes esse trailer revela os melhores momentos, as melhores piadas. Nos últimos dois/três anos tenho visto pouco cinema e do que tenho visto pouco me tem convencido.
Ainda há umas semanas vi um filme que foi nomeado para os Oscares, o Carol. Excelentes interpretações da Cate Blanchet e da Rooney Mara, mas uma história sem sal, que se vê a léguas onde vai chegar e nada que faça interessar. Se estes são os filmes que têm para nós então eu prefiro ler livros ou ver séries. Se bem que as séries também me começam a enfadar um bocado, mas sobre isso falaremos num próximo episódio.
 
 

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

O que ando a ler

O Tempo Entre Costuras de Maria Dueñas - Estou a gostar, mas não estou a adorar. Para já acho que é uma leitura agradável.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

O problema do Rende--Vouz ou como ser persona non grata

Imaginem o seguinte cenário: aula de francês, colega da Madrigal pergunta o que significa a palavra rende-vouz. Vai dai a formadora responde. Depois a Madrigal arma-se em sabichona ou melhor bookworm e diz: essa palavra aparece nos Maias, há até algumas passagens em francês... Ninguém gosta deste tipo de observações... Se nos próximos dias a minha colega não me falar já sei os motivos :D

domingo, 29 de janeiro de 2017

A vida pacata de Jane Austen

Há dias vi na televisão o filme A Juventude de Jane. Não o vi todo. É um filme que pretende ser uma biografia sobre a vida de Jane Austen. Contudo metade do que está no filme nunca aconteceu. Eu gosto do filme, mas como filme e até como um livro que podia ter sido escrito pela Jane. Como biografia não, pois não é verdadeiro.
 
A verdade é que a vida de Jane Austen sempre foi pacata, nada de muito especial aconteceu. Claro que sendo mulher e vivendo entre os finais do séc. XVIII e sec. XIX, outra coisa não seria de esperar. Mas olhando para outras que vieram depois como as Irmãs Brontë ( amores platónicos por homens casados, irmão drogado, etc) , a George Elliot ( vivia com um homem casado) ou até a senhora que escreveu o Frankstein, outra que também se foi com um homem casado... A vida de Jane não teve nada disto.
 
O curioso e interessante é que ela é bem mais famosa que qualquer uma das que citei ou até de qualquer outro romancista da altura. Eu que adoro livros e sigo resmas de páginas de facebook dedicadas a livros, livrarias, escritores encontro muito facilmente referencias à Jane Austen e em especial a livros escritos sobre ela ou sobre a sua obra.
 
Eu sei que grande parte do apelo vem das histórias de amor que ela criou nos seus livros. Mas sejamos honestos, se fosse só isso, outros também o fizeram... Acontece que ela criticou a sociedade e fê-lo muito bem, com ironia, sentido de humor e qualquer coisa que me mantém fascinada até aos dias de hoje e olhem que já se passaram muitos livros na minha vida desde que conheci Jane Austen, andava eu no meu 10º ano ou 11ºano.
 
Por isso, quando leio sobre este ou aquele escritor e vejo vidas muito complicadas e vejo que encontram na arte uma forma de expurgar os seus sentimentos, lembro-me sempre da minha Jane e da sua vida pacata. Não me entendam mal, acho até que muitos escritores são extremamente ricos precisamente por causa daquilo que viveram. No entanto a Jane é a excepçao a essa regra, que eu própria considero válida.