domingo, 28 de dezembro de 2014

Broadchurch

a meio do primeiro episódio já estava cheia de curiosidade para saber quem tinha matado o Danny, uma criança de 11 anos. Não sou a maior fã de séries policiais, mas é um género do qual gosto bastante. Broadchurch é uma pequena cidade à beira mar, a típica cidade que vive do turismo, onde toda a gente se conhece e onde os crimes mais graves são roubos. Em termos narrativos, os assassinatos ocorridos em cidades pequenas chocam mais pois são incomuns e são sempre locais onde as pessoas se conhecem e acham que estas coisas só acontecem nas grandes cidades.
O único erro da série na minha opinião é apresentar como primeiro suspeito o pai da criança, pois era obvio que não seria ele e isto de suspeitarem dos pais tornou-se um cliché na ficção, ainda que possa acontecer na vida real.  
Mas isto é apenas um detalhe que não estraga em nada a série. Por isso aconselho a quem gostar do género.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Downton Abbey

Já vi estes vídeos várias vezes e é sempre um fartote de riso. Para quem não sabe isto é um especial feito para fins de caridade, exibido há dias pela ITV. Quem segue a série já terá ouvido falar nisto. É aqui que entra o George Clooney e também tem a participação especial do Mr. Selfridge.
 
 

 
 
 
 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

recentemente o site do IEFP, na parte onde divulgam anúncios de emprego, sofreu uma remodelação. Agora aparecem lá anúncios que são colocados diretamente pelas empresas que pretendem contratar. O problema é que não fornecem qualquer dado da empresa, nem nome, telefone ou email. Pergunto eu: como é que querem que as pessoas respondam? Se eu soubesse adivinhar coisas não estava desempregada!
 
( para quem não sabe nos anúncios que são colocados pelo Centro de Emprego aparece a hipótese de responder mas nestes não)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

mas porque será que agora as chamadas que recebemos dos operadores de telefone, bancos e afins são gravadas?? alguém sabe? é para não haver o dito pelo não dito? avaliação de quem liga? agora mal ligam dizem logo isso e eu fico a pensar para que servirá tanta gravação...

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Livros - O Melhor e o Pior de 2014

Ainda faltam algumas semanas para o fim de 2014, mas já não haverá tempo para começar novas leituras e já vou bem adiantada nos livros que estou a ler para ter uma opinião sobre eles. Aqui fica o meu top dividido por várias categorias.
 
Clube do Livro
quem acompanha o meu blogue sabe que faço parte de um clube do livro com algumas amigas e que regularmente lemos livros e discutimos os mesmos.
Melhor: Para mim há um empate entre O Véu Pintado de Somerset Maugham e Rebecca de Daphne Du Maurier. São livros diferentes, mas o prazer e a vontade de continuar a ler sem parar igual em ambos e claro vontade de ler mais destes autores.
 
Pior: aqui há um único vencedor falo de A Inquilina de Wildfell Hall de Anne Brontë. Apesar de ter uma historia interessante e arrojada para a época em que foi escrito o livro falhou em cativar-me, pois Anne avança no livro de forma lenta e enche páginas com assuntos que facilmente podiam ser abordados em menos e como se isto não fosse mau, volta continuamente aos mesmos temas em vez de fazer avançar a acção.
 
Leituras pessoais
Aqui faço uma divisão em dois: livros sérios e livros light
 
Livros Light:
Melhor: O Fruto Proibido de Sherry Thomas, ainda estou a ler mas é o melhor um dos melhores que já li dentro do género.
 
Pior: Dois Anos e Uma Eternidade de Karen Kingsbury, uma mistura entre clichés e personagens sem sal e sem interesse que fizeram do livro uma péssima leitura.
 
Livros Sérios
Melhor: Pássaros Feridos de Colleen McCullough nem há palavras que consigam exprimir o quanto este livro é bom. É o melhor sem qualquer dúvida.
 
Não existe um pior pois foi um ano marcado por várias releituras que roubaram tempo para explorar novos livros.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

20 anos de Pedro Abrunhosa

há pouco ouvi na Tv uma entrevista com Pedro Abrunhosa, pelos vistos este ano passam 20 anos do lançamento de Viagens, o álbum que deu a conhecer Pedro Abrunhosa. Parece incrível que já tenha passado tanto tempo. Pode-se gostar ou não de Pedro Abrunhosa. Eu cá gosto e muitas das músicas do álbum Tempo marcaram a minha vida, sendo mesmo evocativas de memórias. Aqui fica, Não Posso Mais


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O que ando a ler

O Paraíso das Damas de Emile Zola - o mais difícil quando se termina um livro tão bom como os Pássaros Feridos é decidir o que ler a seguir. A escolha foi para este livro que inspirou uma das séries que mais gostei nos últimos anos. Até agora o livro é mais ou menos fiel aos acontecimentos da série. As maiores diferenças estão, até aqui, nas características das personagens. Podem ler o que escrevi sobre a série aqui: The Paradise.
 
Fruto Proibido de Sherry Thomas - nunca tinha lido nada da Sherry Thomas até aqui e estou a gostar bastante. É verdade que é um romance romântico, mas a Sherry Thomas tem uma escrita muito agradável, além de referir alguns pormenores que revelam que faz o trabalho de casa. Juntem a isso um romance que não apresenta uma jovem tímida e recatada que precisa de casar e a sua única hipótese é casar com o maior mulherengo da cidade, mas sim uma mulher que cometeu erros na juventude e que teve de lidar com eles, um homem que também não é um playboy e claro acrescentem alguns personagens secundários com alguma relevância e que não estão lá para encher o livro e têm uma leitura muito agradável que dá imenso prazer e que espero repetir com outros livros desta autora.   

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Como perder um cliente após uma única venda

Sou uma grande adepta de compras online para os materiais para fazer as minhas coisas de artesanato. São dois os principais motivos: por um lado a maior diversidade das lojas online e por outro um maior controlo de custos.
Recentemente comprei uma coisa numa loja online, alguns dias depois recebi um email algo estranho mencionando artigos que não tinha comprado. Tratava-se naturalmente de um erro, respondi e expliquei que apenas tinha comprado o artigo X. Responderam-me e disseram-me que não tinham esse artigo, mas tinham outro semelhante ( era uma cola). Aceitei a troca e como já tinha pago por transferência referi esse facto, pois temi que o valor fosse diferente. Simpaticamente informaram que sim era diferente mas que iam fazer o mesmo valor. No dia que recebi a encomenda tive de a pagar. Nesse mesmo dia enviei um email a informar que tinha vindo à cobrança e que já tinha pago por transferência e a pedir o reembolso do dinheiro. Ao fim de uma semana ainda não tinham respondido, voltei a enviar um email, responderam que a gerência lhes tinha dito que já tinha dado ordem de transferência. Isto foi na segunda-feira e até hoje ainda não recebi o dinheiro, não acredito que o receba amanhã. Escusado será dizer que não voltarei a comprar nesta loja.

domingo, 23 de novembro de 2014

The Mindy Project

Quando a série The Mindy Project estreou há três temporadas atrás não tinha qualquer plano de ver. Não gosto de comédia americana, os motivos dariam um post, por isso adiante. Foi uma amiga que me aconselhou a ver. Essa amiga tecia à série muitos elogios e dizia que a mesma tinha os ingredientes da comédia romântica. Eu gosto imenso do género, só tenho pena que à força de se fazerem tantos filmes a fórmula esteja algo estafada e se juntarmos a isso as actrizes medíocres que por lá andam. Mais matéria para outro post.
 
Assim, com algum receio, comecei a ver e gostei bastante do que vi. The Mindy Project tinha como personagem principal Mindy Lahiri, uma médica obstetra, na casa dos trinta que vive em Nova Iorque. Bem sucedida na carreira profissional a sua vida pessoal parece não ir  a lugar nenhum.
The Mindy Project era uma comédia simpática, que fazia rir, mas estava longe de ser brilhante e muitas vezes não tinha muita piada. As audiências não ajudavam e falava-se que a série ia ser cancelada. Os argumentista começaram a trabalhar na série, eliminaram personagens, trouxeram novas personagens e principalmente souberam trabalhar a parte da comédia.
 
Hoje, na sua terceira temporada, a série é sem dúvida uma excelente comédia, cheia de momentos hilariantes e situações que embora sejam cómicas reflectem muitas vezes a realidade. Se nunca viram, tem aqui uma boa série para começarem a ver.


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Dracula Untold

Não estava à espera de um filme à altura de Drácula do Francis Ford Coppola. No entanto esperava um filme que fosse um bom entretém. São cada vez mais comuns os filmes que exploram os vilões e como eles chegam ao papel de maus da fita e este é mais um. Contudo o filme não brilha, entretém pouco e fica muito aquém daquilo que podia ser...

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

ainda agora terminei e já tenho saudades de Drogheda! Aqui fica o link para a minha opinião de Pássaros Feridos de Colleen McCullough.
era só para dizer que se nunca tivesse lido metade da trilogia do grey não era o trailer do filme que me ia fazer ver ou ler. Coisinha mais sem sal acho que nunca vi! Até as comédias românticas me dão mais pica para ver...

domingo, 9 de novembro de 2014

Chico Buarque Valsinha

Sempre que ligo a televisão na Tv Globo e está a dar a novela Joia Rara, deixo ficar só para ver se ouço esta música.

sábado, 1 de novembro de 2014

O que ando a ler

Pássaros Feridos de Colleen McCullough - São os últimos dias em Drogheda e já sinto saudades. Sabem quando uma viagem maravilhosa está a acabar e vocês sentem aquele misto de nostalgia e de saudade, pelo fim que ainda não chegou? É assim que eu me sinto.
 
 
Para Sempre de Judith Mcnaught - Um romance leve e fofo. Ainda li pouco mas parece-me que sou menina para gostar da protagonista. O que mais detesto nestes livros é terem quase sempre péssimas protagonistas.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Michael Jackson - Thriller

apesar de não ser fã do Halloween, este vídeo parece-me adequado ao dia. Ninguém nunca fez ou fará vídeos como o Michael Jackson.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

eu digo sempre que as séries da BBC são excelentes, mas as promos também são. Espreitem esta que está excelente: BBC promo. E vem ai muita coisinha boa.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Há umas semanas que tenho este livro debaixo de olho: Os Sonhos que Tecemos de Kate Alcott. Hoje fui ao continente e ao passar na secção de livros peguei nele para dar uma vista de olhos. Por acaso vi a bandana onde refere que o primeiro livro da autora The Dressmaker estaria a ser adaptado ao cinema e seria protagonizado pela Kate Winslet. Ora, eu gosto imenso da Kate Winslet e quando cheguei a casa fui cuscar o dito filme. Muito facilmente descobri que sim a Kate Winslet está a filmar um filme com esse nome, mas pertence a outra autora.
Pergunto-me como é possível terem metido o pé na poça numa coisa que facilmente se descobre tratar-se de uma coisa diferente.

sábado, 25 de outubro de 2014

os novos tijolos

eu sou do tempo em que os telemóveis eram verdadeiros tijolos. Com o passar dos anos e da tecnologias os telemóveis tornaram-se pequenos e leves ao ponto de quase os perdemos no meio da confusão de uma mesa, carteira ou afins.
Mas agora vejo muito gente com telemóveis enormes, eu sei que são leves e tal mas no outro dia vi uma senhora tirar um da carteira e quando vi o tamanho daquilo só pensei: se atira aquilo a alguém a pessoa tem de ir para o hospital.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Une Rencontre

Une Rencontre é um filme francês protagonizado por Sophie Marceau e François Cluzet. No filme os dois conhecem-se, mas ele é casado. Habitualmente neste tipo de historias prevemos logo o final, envolvem-se, separam-se, muitas lágrimas... Mas aqui não, apesar da química evidente e da atracção que sentem, os dois, por ele ser casado, decidem não trocar contactos. É aqui que o espectador fica perante um dilema, mas eles vao-se encontrar novamente? Vão arranjar forma de descobrir os contactos, afinal foram apresentados por um amigo comum.
Adorei este filme. Já há muito que não gostava tanto de um filme e contar mais seria estragar o filme a eventuais interessados, por isso deixo-vos o trailer:

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O que ando a ler

Pássaros Feridos de Colleen McCullough -  mais um mês e devo concluir esta leitura. Este livro ensinou-me que amar e não ser correspondido não é o pior. O pior é mesmo amar alguém que não abdica de tudo por nós, embora nos ame.

Uma Casa de Familia de Natasha Solomons - um livro que me tem vindo a desiludir à medida que vou avançando na sua leitura. Não ficará para sempre na minha memória.
 
 
O Véu Pintado de Somerset Maugham - A prova de que para se escrever uma boa história não são precisos muitos personagens, histórias confusas e atribuladas. O Véu Pintado é o triunfo das histórias simples.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

argumentações sem sentido

nesta coisa das formações para o bem e para o mal conhece-se muita gente...
tenho na formação que estou a fazer tenho uma colega que argumenta contra todas as coisas. Ok que as pessoas tem o direito de discordar da lei instituída mas daí a argumentar e a cansar quem está perto vai uma grande distancia. No outro dia disse-lhe que o autocarro X ia para Y e passava em A. Ela achou estranho e só não argumentou porque não achou argumentos. Hoje argumentou comigo por causa da validação no metro. Quem anda de metro está careca de saber que quando se muda de veiculo ou para outra linha temos de validar. Ela achou isso sem sentido e lançou-se numa argumentação sobre o assunto. Eu até acho que pode não fazer sentido, é daquelas coisas pelas quais não perco o meu precioso tempo. A determinada altura eu só pensava que devia ter feito muito mal numa outra vida para ouvir aquilo tudo... tenho reparado que ela argumenta contra tudo, nem vale a pena dizer que é azul pois se ela não concordar vai argumentar que é vermelho.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Setembro -o mês das novas e velhas séries

Chega Setembro e com ele novas séries e a volta das antigas. Apenas uma nova me chamou a atenção chama-se The Affair podem ver o trailer aqui: https://www.youtube.com/watch?v=bPTtrScW3-E
 
Downton Abbey: Para mim o futuro da série passa por um salto temporal em que vemos os pequenos Crawleys mais crescidos. Se continuar a andar ao ritmo de agora, mais vale acabarem de vez com a série. A paciência para muitos dramas vai acabando...
 
The Originals: Teve uma excelente primeira temporada e agora com o regresso dos pais do Klaus, prevê-se que as coisas continuem interessantes.
 
Reign: Eu sei que a série não é credível do ponto de vista histórico, tem actores super medíocres e ainda erra na forma como retrata aqueles tempos, mas é o meu guilty pleasure. Adoro a Rainha! É má como as cobras e é daquelas más até ao fim.
 
The Vampire Diaries: Começou a morrer na quarta temporada e na quinta entrou em coma. Será que ressuscita na sexta temporada? O mais certo é isso não acontecer, mas também se a série continuar como dizem sem o Damon ou a Elena, eu deixo de ver de vez.
 
Arrow: apesar de só muito recentemente ter começado a ver, gostei e espero por mais uma temporada.
 
The Mindy Project: a segunda temporada foi excelente e se nesta terceira for igual então temos gargalhadas garantidas
 
Sleepy Hollow: foi a surpresa da temporada passada e espera-se que continue em boa forma.
 
Once Upon Time: Não sei se gosto muito do esquema morreu um vilão e arranja-se outro... até ver continuo a acompanhar.
 
Homeland: possivelmente só irei ver mais à frente não tenho entusiasmo pela série, não gostei que tivessem matado um certo personagem, a morte dele só fazia sentido se tivesse acontecido antes, pelo menos para mim.
 
E depois claro há outras tantas que só estreiam em Janeiro ou depois disso.

sábado, 13 de setembro de 2014

Guns N' Roses - November Rain

talvez uma das melhores músicas e vídeos que já se fizeram... mas eu sou suspeita pois adoro esta música.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Desde a primeira vez que vi o Ruca com a minha sobrinha que tenho uma dúvida existencial. O Ruca não tem cabelo, os pais tem ambos cabelos castanhos. Então porque carga de a Rosinha tem cabelos ruivos?? Será adoptada ou filha do padeiro???

terça-feira, 2 de setembro de 2014

comecei há umas semanas a ver o Arrow e aquela cena dele dizer: you've failed this city lembra-me a Sailor Moon e o seu: em nome da Lua vou castigar-te.


segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O que ando a ler

Pássaros Feridos de Colleen McCullough - Não só a história é rica em acontecimentos como existe um conjunto muito bom de personagens. Uma boa parte dos livros que já li apresenta bons personagens, mas são daquele género simples ou seja são bons, justos, íntegros e naturalmente gostamos deles. Aqui os personagens tem uma densidade psicológica que me faz querer senta-los numa cadeira e dar uma de psicóloga. 

Uma Casa de Familia de Natasha Solomons - ainda só vou na página 86 e ainda não consegui perceber se este livro é um bom entretenimento ou é mais do que isso, isto é, um livro que valerá a pena reler no futuro. 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

últimos filmes vistos

Nos últimos tempos não tempo visto muitos filmes e os que vejo não me parecem dignos de nota. Aqui fica um apanhado dos últimos que vi.
 
Malévola - Vi apenas porque gosto da Angelina Jolie e pela curiosidade que o seu trabalho me desperta. Gostei, é uma premissa que começa a ser muito vista, vermos a historia do vilão até se tornar mau, mas este filme demonstra que uma premissa que não é nova até pode resultar num filme que entretém e que temos vontade de ver novamente. Para isso basta saber escolher os actores e fazer algum esforço a nível do argumento.
 
Guia para um Final Feliz - foi uma surpresa da qual não estava à espera. Confesso tenho preconceitos em relação ao Bradley Cooper que sempre vi como um rapaz bonito de sorriso falso. Mas aqui ele brilha e dá-nos uma boa performance num filme com um tema muito difícil. Fica a vontade de rever e ler o livro.
 
Shadow Dancer - devo ter sacado isto por causa do Clive Owen e foi por ele que fiz o sacrifício de ver. Oh coisa mais chata e mais sem charme!!

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

E Tudo o Ventou Levou de Margarett Mitchell

No inicio de Julho tinha prometido escrever sobre E Tudo o Vento Levou, mas a vida real acabou por não me deixar tempo para isso. Como diz o ditado: mais vale tarde do que nunca, por isso aqui fica o que penso sobre o livro: E Tudo o Vento Levou

sábado, 9 de agosto de 2014

dos argumentos que não entendo

há dias em conversa com uma colega de uma formação que estou a fazer, ela contou-me que o filho, prestes a entrar na Universidade, é viciado em tecnologia até aqui nada demais, afinal esta geração cresceu com tecnologia à mão de semear.
Contou-me ela que o filho tinha comprado pela internet um telemóvel que tinha custado trezentos e tal euros, pelos vistos tinha vindo da China. Disse-lhe que em caso de avaria ia ser complicado arranjar, ela respondeu simplesmente: eu também lhe disse isso, mas ele não me ouve.
Não disse nada, mas pensei, se foi ela que pagou pelo telemóvel não tem ela o poder? Ainda que o miúdo tenha juntado o dinheiro que recebe no Natal, nos anos, ou algo do género, cabe aos pais pôr limites. E ainda por cima o rapaz teve de pagar oitenta euros pelo desalfandegamento... Juntem a isto o custo de ir a Lisboa já que eles vivem algures em Coimbra (ela está cá no Porto a fazer o curso, ainda não percebi muito bem porquê... ) 
Honestamente juntando isto tudo, o telemóvel teve demasiados custos.. Mas o que mais me surpreendeu na história foi aquilo que eu assumo como uma incapacidade para dizer não.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O que ando a ler

Não foi um mês muito bom em leituras, mas deu para terminar um livro e começar outro
 
 
Pássaros Feridos de Colleen McCullough - tenho estranhado bastante a relação entre o padre Ralph e a Meggie... sabia que acontecia, mas pensei que eles só se conhecessem na idade adulta...
 
Dois Anos e Uma Eternidade de Karen Kingsbury - romance leve mais leve não há. Eu não gosto muito de romances contemporâneos e este livro vem demonstrar que as minhas reticencias têm fundamento. Prefiro de longe os livros românticos passados noutros tempos podem ter imensas incorreções mas ao menos criam dificuldades plausíveis para o casal ultrapassar, a maioria claro.
 
Rebeca de Daphne Du Maurier - Há contornos muitos misteriosos neste livro e isso mantém o interesse do leitor. Já vi o filme do Hichtcook e a adaptação foi soberba. Todo o clima do livro e do suspense estão no filme.

domingo, 27 de julho de 2014

Depois de uma quarta temporada mais fraca e de uma quinta quase intragável, eis que surge um vídeo que diverte. Gosto deste tipo de promoções. Agora é só esperar que esta temporada traga a série à boa forma que tinha inicialmente.


domingo, 13 de julho de 2014

estava a ver as noticias e diz o jornalista assim: .... no Estádio do Dragão no Porto. Só tive vontade de me rir. Então o resto do país não sabe onde fica o Dragão?? Até eu que sou ignorante em termos de futebol sei nome dos estádios dos clubes de Lisboa. Mas já não é a primeira vez que vejo esta necessidade de dizer que tal coisa é no Porto, até parece que somos outro país!!!

sábado, 12 de julho de 2014

muitas mães falam em pôr as suas meninas no ballett, acham giro, bonito, etc, etc. Mas eu aposto que a maioria delas nunca viu um ballett do principio do fim, não reconhece bailados famosos ou mesmo bailarinos e sendo mázinha mesmo que vissem não entenderiam a historia que se conta através da dança. Mas lá está nada disso importa, o que importa é ir para o ballett e porque é giro e bonito e principalmente porque as outras meninas da sala também andam.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Se querem um conselho de amiga poupem-se o trabalho de ver o filme Yves Saint Laurent, sobre a vida do conhecido costureiro. O senhor teve uma vida tão aborrecida e sem interesse que correm o risco de morrer de tédio.
Houve ali um bocado de drogas, sexo e rock and roll mas mesmo isso foi chato. Acredito que um filme sobre a vida de uma freira num convento deva de ser mais emocionante...

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Trilogia Gabriel de Sylvain Reynard

Depois de ter lido uma primeira vez com muito entusiasmo e prazer, depois de ter relido muitas vezes as minhas cenas favoritas e depois de alguns meses à volta desta trilogia, posso finalmente apresentar a minha modesta opinião sobre a mesma: Sylvain Reynard

terça-feira, 1 de julho de 2014

O que ando a ler

Começo este mês com novos livros depois de meses a ler os mesmos ou continuações. Durante esta semana vou escrever a minha opinião sobre os livros do Sylvain Reynard e E Tudo o Vento Levou.
 
 
Pássaros Feridos de Colleen McCullough - foi-me altamente recomendado por duas amigas. Apesar de só ter lido cerca de vinte páginas adivinho que a história será algo de extraordinário.
 
Em Nome da Memória de Ann Brasheres - este também foi uma recomendação contudo ainda não fizemos clique. Talvez seja porque os protagonistas acabaram de sair do liceu e eu tenho horror a historias com malta adolescente ou quase. Vamos a ver o que sai daqui.
 
 
Rebeca de Daphne Du Maurier - um clássico que se inspirou noutro clássico, Jane Eyre de Charlotte Brontë de quem a autora deste Rebeca era fã. Já vi o filme e gostei muito e as primeiras impressões são boas. É a escolha do clube do livro.

terça-feira, 24 de junho de 2014

A Fada Do Lar de Sophie Kinsella

terminada a leitura deste livro é tempo de partilhar convosco a minha opinião sobre o mesmo. Para ler aqui: A Fada do Lar

sábado, 21 de junho de 2014

Todos os sábados a Kobo envia-me um email com recomendações. São quase sempre os mesmos autores, eu sei que fazem isto baseado em algumas compras que lhes fiz. Mas caramba custa assim tanto dar verdadeiras sugestões?? É que a julgar pelo que recebo, diria que se limitam a mudar um ou no máximo dois livros em relação aos que enviaram na semana anterior!

segunda-feira, 16 de junho de 2014


ando indecisa...ter uma sobrinha que me presta mais atenção quando lhe leio uma história do que quando lhe digo alguma coisa, não, não é ralhar é motivo para ficar orgulhosa ou ficar deprimida? A bem da verdade gosto que esteja ali uma futura bookworm mas por outro lado gostava de ter aquela atenção quando falo com ela que só me dedica se meter livros pelo meio.

domingo, 15 de junho de 2014

Uma questão de gosto

Sempre que me enviam pedidos para gostar de páginas no facebook eu faço-o. Só não o faço quando são páginas sobre coisas que nada tem a ver comigo ou com os meus gostos/interesses.
Tinha uma colega nas minhas aulas de espanhol que também fazia/faz artesanato como eu. Quando ficamos amigas no face e percebeu que eu também fazia coisas, não sei bem porque fiquei com a sensação que ficou ressentida como se quisesse exclusividade de negócio. O que é certo é que não hesitou em me convidar para gostar da página dela. Eu há dias convidei-a para gostar da minha que tinha sido finalmente remodelada e está a ficar minimente apresentável para o público. Não me surpreendeu quando vi que não tinha colocado qualquer gosto. Eu até percebo que muita gente não liga ou vê os pedidos do facebook, mas ela é daquelas que não passa um dia sem lá pôr os pés logo acho difícil que não tenha visto. Se fosse mesquinha tirava o gosto da página dela, mas lá está não sou.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Years after the war, after the marriages, the children, the divorces, the books, he had come to Paris with his wife. He had phoned her. He was intimidated; his voice trembled, and with the trembling it had found the accent of China again. He knew she'd begun writing books. He had also heard about the younger brother's death. He had been sad for her. And then he had no more to tell her. And then he told her - he had told her that it was as before, that he still loved her, that he would never stop loving her, that he would love her until his death.
 
 
Do livro O Amante de Marguerite Duras

domingo, 1 de junho de 2014

O que ando a ler

Gabriel's Redemption de Sylvain Reynard - cheguei finalmente ao terceiro livro desta trilogia. Ainda sem certezas se o terceiro livro foi ou não uma boa ideia. Quando finalmente terminar irei fazer uma apreciação destes livros.
 
O Professor de Charlotte Brontë - é o último de uma espécie de ciclo que fizemos das Brontë no clube do livro. É um livro agradável, o primeiro que Charlotte escreveu mas não me parece que tenha a genialidade de Jane Eyre, a ver vamos.
 
A Fada do Lar de Sophie Kinsella - aproveitei uma promo da FNAC para comprar este livro. Depois aproveitei que o Gabriel's Redemption estava a demorar muito a chegar ( longa história!!) para começar a ler. É um livro engraçado, divertido, mas não é mais do que isso. A julgar pelo filme Louca Por Compras e este calculo que todos os livros da Sophie Kinsella sejam assim e não há mal nenhum nisso. De resto é o regresso a um género que já não lia há muito: o chick-lit.
 
E Tudo o Vento Levou de Margaret Mitchell - há dias percebi que ando há quase um ano a reler isto. São dois volumes de 500 páginas cada um portanto isso serve de desculpa. Não sendo uma primeira leitura é muitas vezes preterido. Irei escrever sobre o livro a fundo assim que terminar.

sábado, 24 de maio de 2014

Sophie Ellis-Bextor - Murder On The Dance Floor

é uma música levzinha e o vídeo até é engraçado, mas vendo-o penso sempre que ele mostra como algumas pessoas não olham a meios para atingir os fins.

domingo, 18 de maio de 2014

promoções de livros

não se se é impressão minha, mas nos últimos dois anos as promoções de livros multiplicaram-se. Actualmente comprar um livro quando sai só se for mesmo um livro que se queira muito ler. Mesmo estes trazem, muitas vezes, outro de oferta o que compensa.
Longe vão os tempos em que as promoções eram quase todas para livros mais antigos, hoje qualquer livro mais recente tem um promo alguns meses depois de sair.
Quem tiver dinheiro é de aproveitar... embora com tantas muitas vezes seja difícil gerir prioridades.

sábado, 17 de maio de 2014

Academia de Vampiros


Se a J. K. Rowling e a Stephanie Meyer tivessem um filho o resultado seria este filme adaptado do livro com o mesmo nome.
A Academia de Vampiros tem uma virtude de ter uma heroína forte, decidida e que não fica à espera de ser salva exatamente como eu gosto.
De resto, o mundo desta historia até seria interessante se não fossem os habituais clichés deste estilo de livro iniciado com o twilight, os personagens são clichés e está tudo formatado no modelo americano de filmes para adolescentes.
Apesar de todos os defeitos este é um filme que se vê bem num dia em que queremos entretenimento puro e simples.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

há dias comprei um livro da Elizabeth Hoyt, estava-me a apetecer uma livro deste género. Entretanto chegou o terceiro livro do Gabriel. O livro da Hoyt é uma edição tuga e custou-me cerca de 15 euros. Já o outro custou apenas 3 euros, não contando com portes. Foi em segunda mão mas está impecável e mais se fosse novo custava cerca de oito euros.
Esta diferença de preços não é justificada pela tradução, mas sim por pormenores, o livro tuga traz um marcador catita com as capas de outros livros da autora, é maior, tem letras douradas na capa... Já o inglesito é impresso em papel reciclado ou tem aspecto disso, não traz marcadores e muito menos letras douradas.
Com isto não quero dizer que a edição inglesa é rasca, eu gosto, são edições diferentes das nossas mas fazem os livros mais baratos. Eu sei que os olhos comem mas já era altura de as editoras começarem a fazer edições mais baratas e acessíveis, sim temos os livros de bolso mas esses não contam.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Sobre romances eróticos

Ao contrário do que o mundo pensa E.L. James não inventou o romance erótico, o único mérito dela é ter trazido para a luz do dia um género que se escondia nas livrarias de forma discreta e ao qual pouca ou nenhuma publicidade se fazia.
Desde que se escrevem livros que os mesmos falam de amor, ódio, injustiça e claro de sexo. A diferença é que as referencias ao mesmo são muito leves ou até mesmo escondidas. Se já leram a Madame Bovary do Flaubert lembram-se, com certeza, de uma cena em que ela entra numa carruagem com o seu amante e a partir de aí começa um estranho relato sobre por onde a carruagem passou. Para o leitor é óbvio o que se passa na carruagem mas Flaubert nunca poderia dize-lo. Se fosse hoje teríamos uma cena de sexo, talvez muita detalhada, talvez não.
A verdade é que muitos livros nos falam sobre sexo, mas é de uma forma subtil ou até mesmo elegante.
Ora há muito que o mercado nos tem dado livros que muitas bloggers apelidam de sensuais, eu não discordo mas para mim estes são eróticos. A descrição das cenas de carácter sexual é elegante, mais ou menos explícita e o sexo aparece contextualizado. Há um duque se apaixona por uma governanta. Um mulherengo que se rende aos encantos de uma boa mulher. Seja qual for o enredo há sempre uma história, umas vezes melhor outras pior, personagens credíveis. Aqui as cenas de sexo são sensuais e para mim estes são os verdadeiros romances eróticos, embora uns sejam mais eróticos de que outros até porque algumas autoras são mais descritivas do que outras.
 
Há depois o erótico pornografia .
É onde eu coloco quase todos os livros que se tem vindo a publicar desde o sucesso das cinquenta sombras. Eu considero-os pornográficos porque há sexo a rodos e só o sexo parece fazer andar a historia não há nada para além disso, as personagens pouco oferecem e o leitor em vez de ver pornografia está a lê-la.
 
De resto são livros muito mal amanhados, muitas vezes mal escritos e que começam a fartar o leitor. Isto parece-me que as editoras não veem e continuam a deitar cá para fora livros e mais livros saturando o mercado. O pior é que qualquer livro mais erótico e que até pode ser bom é imediatamente desdenhado por o leitor estar farto dos maus eróticos que por ai andam...  
 
Só para terminar e a bem da verdade o verdeiro erótico seria aquele onde o sexo é a força motriz da acção, mas existe uma historia, todos os outros encaixam irremediavelmente em sub-categorias. Infelizmente teimam em nos vender tudo pela mesma bitola.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Facebook e um possivel emprego

Não é segredo para ninguém que muitos empregadores cuscam os perfis de candidatos a emprego no Facebook, sobre o assunto haveria muito a dizer, mas vou apenas dar um exemplo.
O meu perfil é privado, mas vamos pensar que não é. Eu partilho muita coisa e uma partilha constante são imagens engraçadas de gatos. Se eu gosto mais de gatos do que de cães? Não. Na realidade gosto igual até porque nunca tive nenhum e acho que ambos são engraçados à sua maneira. Agora quem visse o meu perfil podia achar que eu sou apaixonada por felinos. O que acontece, na realidade, é que conheço mais pessoas que gostam e gatos de que gostam de cães e elas partilham imagens que eu depois também partilho. Além disso de uma maneira geral páginas que sigo partilham muitas imagens de gatos, talvez porque estes animais são mais dados a fotos em situações cómicas.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

há bocado na TVI estava a filha do Augustus, a falar do pai. Até aqui nada de estranho se não fosse um pequeno pormenor, a filha não me parecia abalada. Eu sei que lidamos com a morte de formas diferentes... mas vendo a moça quase se podia dizer que a morte tinha sido de uma pessoa qualquer e não o pai. Cheira-me que quer é protagonismo.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O que ando a ler

Gabriel's Rapture de Sylvain Reynard - à medida que me vou aproximando do fim, começo a pensar que vou sentir falta da Julianne e do Gabriel. Ainda me falta ler o terceiro e eu nem gosto muito de trilogias, sagas e series, mas confesso que esta trilogia é especial; conquistou-me de tal forma que quando li, pela primeira vez, nos dias que se seguiram ao fim da leitura reli várias vezes as minhas cenas favoritas.
 
A Inquilina de Wildfell Hall de Anne Brontë - para este livro só há uma palavra que o define na perfeição: CHATO.
 
 
E Tudo o Vento Levou de Margaret Mitchell - a guerra está acabar e aqui começa a transformação de Scarllett, de menina rica e mimada em a mulher lutadora e corajosa, ainda que seja também uma tirana para os outros e cometa muitos pecados, aos olhos da sociedade. Tudo o que faz é em nome da sobrevivência.

domingo, 27 de abril de 2014

Ontem reparei que já vou mais ou menos a meio do Gabriel's Rapture. Depois de ter demorado imenso tempo a ler o primeiro é bom ter feito um progresso mais rápido com este. Eu até podia mentir e dizer que gosto mais deste, mas a verdade é que gosto bem mais do primeiro. O que acontece é que o bom tempo provoca em mim uma vontade de saltar da cama ao raiar do dia e isso traz mais tempo para fazer coisas e mais tempo para ler. A maioria das pessoas lê mais no Inverno por causa do frio, eu leio mais no Verão precisamente porque o calor dá-me mais energia e mais vontade de começar cedo o dia.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Os Mosqueteiros

Recentemente a BBC emitiu a primeira temporada da série os Mosqueteiros. Infelizmente a série foi uma grande desilusão.
Se posso fechar os olhos a algumas cenas, um pouco modernas, não posso contudo ignorar o potencial que a série tinha e que não aproveitou.
 
A começar pela dupla de vilões, o Cardeal e Miliday, nestas historias os vilões servem para que os odiemos, mas é aquele ódio de estimação, ou seja nós adoramos os vilões precisamente porque são deliciosamente maus e um bom vilão traz outro colorido a uma historia de heróis. Mas Milady e o Cardeal não são nada disso, as cenas entre os dois são fracas, os seus planos raramente aliciantes e todos os seus esquemas não parecem ter um plano maior.
 
E o que dizer dos mosqueteiros e D'Artagan? Bem, o Athos tinha ali um passado que foi pouco explorado, era uma alma sofredora, foi um aperitivo que nunca deu em nada. O Aramis podia ser bem mais D. Juan, parecia mais um aprendiz de feiticeiro, Porthos não percebi bem o que era e o D'Artagan bem nem vou comentar porque o actor era simplesmente mau.
Resumindo e concluindo: eu esperava mais, mais desenvolvimento de personagens, melhores enredos, melhores actores. Se quiserem uma serie para distrair depois de um dia de trabalho podem ver esta série, se quiserem algo mais, podem estar quietos.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

sabes que estás a precisar de uma vida quando o momento alto do teu dia é a morte, melhor dizendo assassinato, de uma personagem na Guerra dos Tronos.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Há uma semanas andava por aí uma polémica por causa do Rock In Rio estar a pedir voluntários para os dias do concerto. Muitos diziam que isto era um abuso já que o festival terá com certeza meios para pagar. Agora vi o mesmo para o Marés Vivas e o Festival do Sudoeste, não sei se o voluntariado é habitual nestes festivais ou se eles decidiram imitar o Rock In Rio. O que eu sei é que estas organizações deviam ter vergonha de andarem a pedir voluntários, afinal o que não lhes falta é capacidade financeira para pagar a pessoas para trabalharem nestes eventos.

domingo, 6 de abril de 2014

Harry Potter

 
 
 
 
Harry Potter tem 10 anos, é órfão e maltratado pelos tios que o acolheram, igual a tantos outros protagonistas da melhor literatura inglesa que ficaram para a história dos livros. Harry também tem de enfrentar uma série de desafios, provações... Até aqui não há nada de novo, mas a diferença é que Harry Potter é um feiticeiro e recebe uma carta para ir para uma escola muito especial, onde vai aprender a dominar melhor os seus poderes.
Era assim que Harry Potter se apresentava ao publico inglês no Verão de 1997. Estavam todos longe de imaginar que o miúdo ia conquistar o mundo e tornar-se numa das sagas mais vendidas de sempre. Depois dos livros vieram os filmes também eles altamente rentáveis. Harry Potter não só vendeu muito, como ajudou  a vender o género da fantasia. Penso que não é errado dize-lo: há toda uma geração que começou a ler o género com ele e que hoje são fervorosos leitores.
 
Na altura que a febre chegou a Portugal passou-me ao lado. Nunca os livros me despertaram qualquer interesse e quando os filmes apareceram vi os dois primeiros, mas muito na diagonal, muito naquela de ver o que era aquilo que tanta gente falava.
Os anos foram passando e fui sendo conquistada pelos actores ingleses, porque comecei a ver muita ficção feita em terras de sua majestade. Os filmes do Harry Potter estão recheados de actores que conheço, já vi diversas vezes e muitos deles aprecio.
Assim, nesta última semana vi os filmes do Harry Potter de fio a pavio. Como já sabem não aprecio fantasia, a única excepção é mesmo a Guerra dos Tronos, e não foi o Harry Potter que me fez começar a gostar. Não aprecio estes mundos cheios de magia, seres que não existem, etc.. Ignorando isso fica uma historia de um miúdo que vai crescendo, com problemas normais da idade e com uma vida com altos e baixos.
 
Gostei do Harry Potter, mas não posso dizer que adorei. Já passei há muito os tempos de adolescente e isso dificulta o meu apreço pela história. Agora, não tenho duvidas que esta história é boa, muito boa. está bem estruturada e bem contada. Será certamente uma saga que terei prazer em oferecer aos meus filhos, se os tiver. Não tenho dúvidas que o Harry irá conquistar as gerações vindouras e torna-se num clássico do género.

terça-feira, 1 de abril de 2014

O que ando a ler

mais um mês mais uma voltinha! E desta vez as alterações aconteceram! Depois de alguns meses à volta do primeiro livro de Sylvain Reynard, eis que comecei o segundo, que continua o primeiro. No clube continuamos com a Inquilina de Wildfall Hall, comecei por gostar muito do livro, mas nos últimos capítulos o entusiasmo tem vindo a diminuir. A história não anda, há para aí dez capítulos que não acontece nada... e para completar o trio continuo com o E Tudo o Vento Levou, esta leitura tem andado um bocado a reboque das outras.
o dia ainda vai a meio e eu já cai em duas mentiras. Não é justo!! Eu não tenho culpa que na internet muito do que se lê é na diagonal logo super fácil de cair!

terça-feira, 25 de março de 2014

Se eu enviar um email a fazer duas perguntas até agradeço que me enviem a informação toda detalhada, assim do género: info para totós... Agora o que me faz confusão é a resposta a uma dessas perguntas não vir. Depois eu educadamente agradeço e volto a perguntar e não é que não tenho resposta ou melhor tenho mas é tipo: tem de fazer frito. Ora se eu pergunto algo: ainda há vagas para esta formação, quando a formação está a dias de começar é natural que a resposta seja ou sim ou sopas. Faz algum sentido ter que me inscrever e só depois saber? É que tenho de ir ao local da formação e tenho ainda de tratar de documentação que obriga a gastar mais dinheiro. Às vezes pergunto-me se quem está em determinados sítios é incompetente ou tem mesmo má vontade.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Se sabemos que o personagem Y está a filmar a temporada 2 isso quer dizer que ele vai sobreviver à queda do cavalo... É o mal de ser ver séries actualmente é que muitas vezes temos informações que tiram o suspense daquilo que estamos a ver.

terça-feira, 11 de março de 2014

Sei Lá - O Filme

Anos depois de ter sido editado Sei Lá de Margarida Rebelo Pinto chega ao cinema. Para o bem e para o mal foi o livro que pôs Portugal a ler. Pelo trailer o filme parece uma cópia rasca do Sexo e a Cidade, mas isso nem é o pior, o pior é que vamos levar com muitas entrevistas de Margarida Rebelo Pinto a dizer as barbaridades do costume.

sexta-feira, 7 de março de 2014

O que ando a ler

mais um mês e as minhas leituras não se alteraram, continuo a reler dois livros que adorei. Junta-se a eles A Inquilina de Widfell Hall da Anne Brontë é o regresso do clube do livro às irmãs mais famosas da literatura.
 
 
 
P.S: este mês a rubrica saiu mais tarde porque no dia um não estive em casa e só hoje me lembrei que não tinha escrito este post habitual.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Burrice ou ganância??

Há uma semanas, talvez meses que a FNAC dá a possibilidade de vendermos os nossos livros, cd's ou dvd's. O esquema parece-me semelhante ao da Amazon. Uma boa ideia, uma boa alternativa para quem quer comprar livros mais baratos, eu falo dos livros porque é algo que compro muitas vezes em segunda mão. Tudo seria fantástico se não fossem os preços proibitivos que os livros têm. Qualquer livro mais recente ou do ano passado custa cerca de metade do seu valor no alfarrabista, pelo menos onde costumo comprar. Os livros, pelo menos alguns disponibilizados na FNAC, são vendidos com uma redução de cerca de cinco euros sobre o preço normal. Ora bem, serei só eu a pensar que mais vale o esforço e dar mais cinco euros e não arriscar em algo usado, há sempre riscos. É que parece-me que quem vende não pensa assim....

segunda-feira, 3 de março de 2014

De todos os candidatos ao óscar de actor secundário para mim quem tinha menos hipóteses de ganhar era o Jared Leto. Honestamente não via  a academia a premiar um actor que se dedica mais à música e faz um filme quando o rei faz anos. Vejo os óscares como um prémio não só por aquele filme como também para premiar a carreira. Para mim seria mais merecido o Michael Fassbender ter ganho e não digo isto porque gosto do actor. Mas porque ele foi construindo uma carreira, teve o seu primeiro grande salto para a fama com o filme Fome e saltou para as bocas do grande público com o filme do X-Man. Isto pode ser um sinal que a academia deixou de ser preconceituosa.
 
 
 
( e sim o Jared Leto mereceu a nomeação e foi excelente do Dallas Buyers Clube)

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

sabes que as aulas de espanhol estão a dar resultados quando estás no PC, com uma série espanhola como barulho de fundo e vês que vais percebendo muitas coisas que dizem, sem olhar para o ecrã.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

hoje cheguei à conclusão que estou a perder uma grande carreira como posto de informações.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Gravidade é um bom filme para quem sempre sonhou ser astronauta ou sofre de insónias. Ao fim de dez minutos já se vê o que vai acontecer, ao fim de vinte tem-se a certeza.
Não percebo as nomeações aos Óscares, não acho que merecesse nenhuma, embora não tenha gostado particularmente do Mordomo acho injusto que tenham nomeado a Gravidade e se tenham esquecido do Mordomo.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Black Sails 1 - Mosqueteiros 0

E na onda de novas séries que estrearam nas últimas semanas o Black Sails vence aos Mosqueteiros.
Em ambos os casos ainda só vi dois episódios, logo esta avaliação é superficial, contudo o Blck Sails ganha. Falta aos Mosqueteiros algum sumo, ser séries de aventuras não basta, falta um vilão com quem criamos uma antipatia (Peter Capaldi é excelente actor, mas o texto não ajuda), falta uma Milady a quem dizemos sempre: grande cabra!
Já Black Sails só comecei a ver pela presença do Toby Stepehens, e revelou-se uma boa série, não digo excelente. Mas foram dois episódios que deram um bom mote e há sumo, muito sumo na personagem do Toby Stephens. Eu quando soube que ele ia entrar pensei: serioulsly? mas agora vejo porquê.
Vamos ver o que reserva o resto dos episódios e no fim voltarei para dizer de minha justiça.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

isto não sai da cabeça e a culpa é da minha sobrinha que canta sempre esta música quando falamos ao telefone...

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Frozen

não sou grande fã dos filmes da Disney... mas até gostei deste Frozen. Seria bem melhor se não pusessem piadas parvas pelo meio e se a Anna não se comportasse de uma forma um bocado irritante, tipicamente adolescente americana... e apesar de gostar de musicais, achei a música excessiva.
A animação da Disney ainda não me diz muito ou vá quase nada, continuo a preferir a japonesa, mas pelo menos desta vez não foi um enfado muito grande ver o filme.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

o bom do dia dos namorados é a proliferação de promos em livros e afins, o problema é que a maioria das promos não vale a pena...

sábado, 1 de fevereiro de 2014

O que ando a ler

é verdade o mês mudou, mas os livros que me acompanham são os mesmos. A único que vai avançando a bom ritmo é mesmo A Gárgula, simplesmente porque é para o clube de leitura.
Esperemos que Fevereiro traga mais ritmo aos livros ;)

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

SMASH - Let Me Be Your Star

Smash, um bom exemplo de uma série que tinha potencial para ir mais além mas foi estragada pelas palermices que os argumentistas inventaram.


sábado, 25 de janeiro de 2014

eu confesso: nesta altura do ano detesto ler posts sobre filmes. Simplesmente porque a maioria dos bloggers parece ver filmes apenas porque estão nomeados e não porque têm vontade de ver os filmes em questão...

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

A pele é a linha divisória entre as pessoas, onde nós acabamos e o outro começa. Mas, no sexo, tudo isso muda. Se a pele é uma cerca que divide as pessoas, o sexo é o portão que abre o nosso corpo à outra pessoa.
 
 
In A Gárgula de Andrew Davidson

domingo, 19 de janeiro de 2014

Fading Gigolo

Aqui está mais um trailer de um filme que me parece ser simpático e engraçado e tem o Woody Allen a representar, algo raro em filmes onde não seja o realizador e argumentista.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

É uma característica estranha mas consistente das pessoas que se consideram pouco atraentes. Ficam embaraçadas quando lhes sugerimos que podem estar interessadas em alguém; como se sentem indignas de receber atenção, também negam a possibilidade de se atreverem a dá-la.
In A Gárgula de Andrew Davidson

domingo, 12 de janeiro de 2014

Mi Regalo de Navidad

Quando vi este trailer fiquei muito feliz!! Se tivesse ganho o euromilhões a minha felicidade não seria tão grande!! Obviamente preciso de arranjar um vida! Até lá entretenho.me a ver o meu Jamie.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Her - Trailer

O primeiro trailer que vi este ano e que me deixou cheia de vontade de ver o filme! A espera não será grande vai estrear no dia dos namorados.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Fãs de Meia Tigela

Tudo aquilo que quero ver a nível de séries ou não passa nos nossos canais ou quando passa na maioria das vezes dá em horários que não são para mim. Por estes motivos tiro as séries da net, embora saiba que não é correto...
Mas nem toda a gente é assim e a julgar pelos comentários nas páginas de facebook de canais de Tv,  há muita gente que segue séries pela televisão. Ao ler os comentários não consigo deixar de pensar que estas pessoas são fãs de meia tigela. Eu acho legitimo perguntar quando o canal vai voltar a transmitir a série Y, se planeiam transmitir a série X novamente e na loucura perguntar se não emitem a série W que um amigo falou. Agora, as constantes perguntas, muitas vezes misturadas com acusações de falta de respeito pelo espectador, sobre quando volta uma série a ser transmitida quando a mesma está em pausa nos E.U.A ou até já terminou a sua temporada, fazem me pensar que estas pessoas são fãs de meia tigela, que veem séries mas podiam ver a Casa dos Segredos ou afins. É incompreensível fazerem estas acusações então andam há quatro anos a ver Dowton Abbey e não sabem que só há oito capítulos por episódio? Nove, se contarmos o especial de Natal? Veem há anos a Anatomia e não sabem que a série para na altura do Natal?
O que eu penso é que é moda ver séries e a maioria vê por ver, o que não falta na net são sítios onde há informação em Português sobre séries e onde se sabe que vai haver uma pausa ou já acabou.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Don Jon

Quando vi o trailer deste filme fiquei logo com vontade de ver. Lembro-me de comentar aqui no blogue que era o melhor trailer que tinha visto, talvez tenha sido um exagero...
Don Jon além do trailer tinha outro motivo, Joseph Gordon-Levitt, um actor que aprecio e acho uma grande promessa da sua geração.
Neste filme além de dar vida ao personagem principal Joseph também escreveu o argumento e realizou. O resultado foi bom não excelente, mas para primeira vez não estava nada mau.
Don Jon é a história de Jon, um rapaz que leva muito a sério várias coisas: a sua família, os amigos, a igreja, as mulheres e a sua pornografia.
Numa discoteca conhece Barbara com quem começa um relacionamento, cuja continuidade fica em risco quando ela descobre a sua preferência por filmes pornográficos.
Em tons de comédia, Don Jon foca um ponto muito importante é que tanto Jon como Barbara tem ideias erradas sobre a vida. ele porque acha que o sexo deve ser como nos filmes para adultos e ela porque acha que o mundo deve ser como nas comédias românticas. Para o bem ou para o mal ambos acabam por minar a sua vida pelas suas ideias e neste ponto são iguais.
Devo dizer que achei as personagens algo estereotipadas, mas é um estereótipo que para a história que contam funciona.
Não digo que seja um filme a não perder, mas há para lá umas boas verdades que merecem ser conhecidas.

domingo, 5 de janeiro de 2014

Roubar à descarada

Eu lembro-me que quando a série Downton Abbey saiu em dvd aqui no burgo custava cerca de vinte euros. Há pouco vi que custa neste momento quase trinta. É verdade 30 euros por uns meros sete episódios. É caso para perguntar se querem ou não vender dvd's é que eu estou seriamente tentada a não comprar cá...

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

The only thing worse than smug married couple; lots of smug married couples.
 
 
Do diário de Bridget Jones


quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

New Year's Resolution

A única digna de nota: não voltar a ver filmes com o Robert Pattinson, obviamente não tem qualquer talento e estraga os filmes com qualquer potencial de gostar deles como o água para elefantes ou Bel-Ami.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

O que ando a ler

Gabriel's Inferno de Sylvain Reynard- quanto mais leio, mais percebo o porquê de ter adorado o livro quando li pela primeira vez.
 
 
E Tudo o Vento Levou de Margaret Mitchell - Agora que o Rhett entrou novamente em cena, o livro até parece que se lê sozinho.
 
A Gárgula de Andrew Davidson - A nossa escolha para o clube do livro, para mim é uma releitura, mas para as outras colegas de clube é a primeira vez, vai ser interessante saber o que elas acham.