sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Palavras

A M. tornou-se recentemente sogra. Dizia-me ela há uns dias que não gostava da palavra. Eu disse-lhe que em francês se dizia Bon Mère. Ela gostou mais da palavra. Curiosamente quando estudamos a família, nas aulas de francês, uma boa parte das mulheres detestou a palavra...
 
Já agora ouçam a música do Herman José e o Carlos Paião sobre sogras: Carlos Paião e Serafim Saudade - P'rás sogras que encontrei na vida

2 comentários:

Eva Maria Valério de Sousa disse...

Se são sogras que não gostam da nora ou do genro Bon mère deve ser desadequado, se por outro lado gostam sogra é uma palavra com uma conotação negativa que nem devia ter. Eu conheço muitas situações em que a nora afasta a família da sogra votando a ao abandono, mesmo em casos de viuvês e profunda solidão e acho isso tão triste, como em tudo deve existir bom senso mas acho que se quer noras quer sogras enaltecerem que o que têm em comum é o amor à mesma pessoa então passavam a ser palavras bonitas que retratam uma ampliação da família e nada mais...

Madrigal disse...

Eva, isso seria num mundo ideal que no qual nós não vivemos. O que mais existe são situações como as que falas. Acho que na relação nora/sogra a rivalidade feminina vem ao de cima e muitas vezes são relações complicadas de gerir.