quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Lord Byron

Na semana passada recebi a revista Ler e como sempre dei uma vista de olhos. Um dos artigos falava sobre os românticos e em especial sobre Lord Byron. Pouco do que lá dizia era novidade para mim. Quando terminei pus-me a pensar em Lord Byron e na sua vida de sexo, drogas e rock and roll. Na altura em que viveu causou imenso escândalo, a ponto de ter ido viver para outro pais. Se fosse hoje era apenas mais um excêntrico igual a tantos outros de quem pensaríamos que quer apenas causar escândalo e nada mais. Curioso como o mundo muda tanto mas em muitas coisas parece igual. Os entendidos dizem que Lord Byron foi a primeira celebridade tal como as conhecemos hoje. E eu, leiga, acho que sim, hoje ele passaria a vida nas capas de revista e perseguido por paparazzi.
Já agora ouçam um dos seus belos poemas. Ele pode ter sido bad, mad e dangerous to know mas foi inegavelmente um excelente poeta.

 

2 comentários:

Eva Maria Valério de Sousa disse...

Eu há uns tempos pensei o mesmo, há uns anos ter uma cassete de sexo divulgada destruía uma carreira agora faz uma. O mesmo com os programas da tv em que milhares de pessoas decidem ir e fazer lá coisas que o bom senso diria para esconder do mundo... O mundo muda e o mais adaptado é o que sobrevive já dizia o Darwin. Mas com isto tudo é capaz de ser melhor a extinção, quem é que vai querer viver neste mundo daqui a uns anos?

Madrigal disse...

Sim é verdade eu até acho que muitas fotos e vídeos que chegam à net são vazadas pelos próprios. Quanto ao resto, não sei. A evolução devia ser para melhor mas parece-me que vai no sentido contrário...